PUBLICIDADE
Jornal
VERSÃO IMPRESSA

Cearense ganha prêmio de Livro do Ano no 60º Jabuti

| Literatura | Maílson Furtado venceu com a obra de poesias "à cidade"

20/04/2019 15:49:41
? O cearense publicou sua obra de forma independente
? O cearense publicou sua obra de forma independente (Foto: ALEX SILVA/ESTADÃO CONTEÚDO)

Um cearense morador de Varjota e funcionário da Prefeitura Municipal de Reriutaba publicou um livro de forma independente e teve sua obra escolhida como livro do ano no 60º Prêmio Jabuti. A obra de poesias "à cidade" foi publicada com recursos próprios do autor Mailson Furtado Viana e ganhou a categoria poesia no Prêmio Jabuti - além da honraria maior da noite, que foi disputada com os vencedores das outras categorias. A premiação, que completou 60 anos de existência em 2018, é uma das mais importantes da literatura nacional.

Em cerimônia realizada no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo, Mailson recebeu pela premiação a quantia de R$ 100 mil. Mailson disputou a premiação da categoria poesia com outros nove autores. Entre eles estava a também cearense Íris Cavalcante, com a obra Vento no oitavo andar, publicada pela Premiu Editora.

Os demais concorrentes eram: À sombra do iluminado (Pollyanna Furtado Lima), Câmera Lenta (Marília Garcia), Mecânica aplicada (Nuno Rau), Mugido [ou diário de uma doula] (Marília Floôr Kosby), Naharia (Guilherme Gontijo), O teatro do mundo (Catarina Lins), QVASI: segundo caderno (Edimilson de Almeida Pereira), Ser quando (Samarone Marinho)

Já a premiação para livro do ano foi disputada com todos os autores vencedores das outras categorias - como crônica, conto e romance.

Com texto de abertura do teatrólogo Oswald Barroso, o livro traz uma única poesia de 60 páginas. A obra nasceu da inquietação do autor sobre a carência de textos em verso sobre as cidades do interior do Ceará. A publicação traz ainda o ensaio crítico A cidade pelo arquivo dos pés, assinado por Dércio Braúna - poeta e mestre em história pela Universidade Federal do Ceará.

Para traçar esse retrato afetivo do Interior, Mailson buscou referências diversas obras da literatura brasileira. Na temática, recorreu à influência do estilo de João Cabral de Melo Neto. Já na forma, se ancorou no modelo neoconcreto de Ferreira Gullar. Além disso, ele foi perpassado diretamente pelo o que chama de "mitologia popular" dessas cidades.

TAGS