PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Arcebispo é condenado à prisão por encobrir abusos sexuais

2018-07-04 01:30:00

O arcebispo australiano Philip Wilson, que encobriu casos de pedofilia na Igreja e um dos eclesiásticos de maior posto na hierarquia católica envolvido neste tipo de escândalo, foi condenado ontem a 12 meses de prisão. Em maio, Wilson, 67, arcebispo de Adelaide, foi declarado culpado por encobrir abusos cometidos nos anos 1970 pelo padre Jim Fletcher. Durante o julgamento, não se questionou que Fletcher, já falecido, abusasse sexualmente do coroinha Peter Creigh, mas, sim, o fato de Wilson, então um jovem padre, não ter feito nada a respeito quando soube. O arcebispo negou todas as acusações. Os advogados alegaram que ele sofria de Alzheimer para evitar o julgamento. O tribunal de Newcastle condenou Wilson sem possibilidade de progressão da pena antes de seis meses, mas o juiz Robert Stone suspendeu a aplicação até 14 de agosto, para avaliar a possibilidade de detenção na residência de algum familiar do religioso. Após ser declarado culpado, Wilson se afastou da Igreja, mas manteve o título de arcebispo. (AFP)

TAGS