VERSÃO IMPRESSA

Entenda o transtorno do estresse pós-traumático

| ENTENDA | O distúrbio da ansiedade manifesta sintomas físicos, psíquicos e emocionais. O tratamento é terapêutico e pode ter apoio de medicamentos

01:30 | 19/07/2018
[FOTO1]

O caso dos meninos que ficaram 18 dias presos em uma caverna da Tailândia jogou luz na necessidade de uma atenção especial à saúde mental de quem passa por um episódio de grande risco. E nem é preciso uma situação tão dramática como a do time de futebol Javalis Selvagens para que o estresse pós-traumático se manifeste. Conhecido pela sigla TEPT, o transtorno do estresse pós-traumático pode ser consequência de situações, infelizmente, comuns, como acidentes ou a perda de um ente querido. Estar atento aos sinais da doença é essencial para um tratamento adequado.


Segundo o psicólogo João Ilo Coelho, professor da Universidade Federal do Ceará (UFC), o que diferencia a reação normal a um evento ameaçador e a TEPT é a intensidade e a duração das manifestações de estresse. No estresse pós-traumático, mesmo passados meses, os flahshbacks do episódio continuam a assaltar a mente do paciente, impedindo o prosseguimento normal da vida.


De acordo com a décima versão do Controle Internacional de Doenças (CID-10), além das lembranças constantes, a TEPT se caracteriza também por uma permanente “anestesia psíquica”, em que o paciente parece retraído e insensível ao ambiente.

“Os sintomas precedentes se acompanham habitualmente de uma hiperatividade neurovegetativa, com hipervigilância, estado de alerta e insônia, associadas frequentemente a uma ansiedade, depressão ou ideação suicida”. É comum também a comorbidade de doenças, ou seja, a manifestação de uma segunda patologia, como o alcoolismo ou a depressão.


De acordo com João Ilo, o tratamento da TEPT é basicamente psicológico, terapêutico. “A curto prazo, a medicação é possível, sob indicação de um psiquiatra, que vai ministrar ansiolíticos ou antidepressivos. Mas isso é complementar”.

Além disso, cita o professor da UFC, atividades de lazer ou mesmo trabalho são importantes aliados, ao funcionarem como uma forma de abstração do transtorno.


É bastante difícil para um leigo identificar corretamente a TEPT, afirma João Ilo. Por isso, ele orienta que se consulte um profissional especializado. Com o tratamento adequado, o transtorno tende a evoluir para a cura, sendo pequena a porcentagem de pessoas que a manifestam em caráter crônico.


PROSSEGUIR


Os 12 meninos que ficaram 18 dias presos na caverna na Tailândia, ao lado de seu treinador, receberam alta hospitalar ontem. Conforme divulgaram autoridades tailandesas o grupo continuará sendo acompanhado por médicos e psicólogos visando identificar sinais de estresse.


PRINCIPAIS SINTOMAS


Flashbacks constantes da situação de trauma


Alheamento sentimental


Evitação de atividades que lembrem o episódio traumático


Ansiedade


Insônia


Depressão


Ideação suicida


Hipervigilância


Fonte: Classificação Internacional de Doenças

LUCAS BARBOSA

TAGS