VERSÃO IMPRESSA

Manual de segurança para o fervo

| CARNAVAL | Foliões experientes e profissionais de segurança compartilham dicas para evitar roubos e outros transtornos

01:30 | 08/02/2018

Em lugares lotados, aumenta a possibilidade de se perder na multidão ou ter os pertences levados enquanto você faz aquela selfie, posta suas imagens no Instagram ou manda mensagem pelo WhatsApp para o/a crush. Alguns cuidados podem lhe ajudar a não se tornar mais uma vítima da insegurança.

 

Bruno Azevedo, 25, estudante de Engenharia Civil, vai ficar em Fortaleza para curtir a programação e conta que pretende ficar sempre rodeado de amigos nos locais. “Quero sempre estar em grupo. Em lugares muito lotados o sinal de Internet fica ruim e dificulta a comunicação. Quero que tenha pelo menos um pessoa comigo e quando as outras saírem, marcar um lugar pra retornar”, planeja.
 

Em relação a proteção dos pertences na folia, um item está sendo muito utilizado é a doleira - um tipo de bolso que é usado por dentro das roupas para guardar dinheiro, documentos e até celulares. É muito utilizada por viajantes. Bruno diz que deseja comprar a doleira há um tempo e garante que neste ano vai levar pro Carnaval. “Não quero deixar o celular em casa, mas também não quero deixar à mostra. E com os objetos no bolso fica muito fácil ser furtado ou assaltado, principalmente em lugares muito lotados (como são os carnavais daqui)”, comenta.
 

Para o transporte, o estudante diz que não tem outra opção: vai e volta de Uber, como se sente mais seguro..  

 

[FOTO2] 

 

MEDIDAS PREVENTIVAS

 

O POVO listou algumas dicas e procurou a Polícia Militar do Ceará, que destacou algumas medidas preventivas para uma maior segurança pessoal e patrimonial no período momino:
 

 

Se beber, não dirija


Este slogan já virou “fichinha” para quem vai festejar, mas é sempre importante destacar. Jamais conduzir veículos automotores sob o efeito de álcool. Além de risco para si e para os outros, é crime previsto conforme o art. 306, do Código de Trânsito brasileiro (Lei: 9.503/1997). Táxi, Uber, 99 e transporte coletivo são alternativas.
 


Consumo demasiado de bebidas alcoólicas


Ingerir bebidas alcoólicas em excesso pode influenciar em incidentes de diversas naturezas. Ao beber, pese alguns fatores pessoais e de coletividade: você não está sozinho. Garanta a sua segurança e não ultrapasse o limite do outro. Importante: não misture bebidas.

[FOTO1]

 

Levar cópias autenticadas de documentos

Evitar portar muitos documentos de identificação. Levar xerox autenticada é uma alternativa para não acabar perdendo os originais. Importante: se tiver, sempre leve o cartão do plano de saúde.
Use pochetes e doleiras
 

Antes considerada “brega”, a pochete voltou com tudo nas tendências de moda desde nesse ano que passou. Até em passarelas de moda este item figura. A praticidade e o tamanho fazem a pochete uma boa escolha para guardar os pertences em saídas. As doleiras, muito utilizadas para quem viaja para fora do país, também são uma opção mais discreta, pois ficam embaixo da roupa.

Cuidado com os “esbarrões”

 

Em aglomerações, sempre vamos estar mais vulneráveis e a suscetíveis a furtos, por isso, se mantenha atento com estes encontrões e sempre cheque se seus objetos continuam com você após se desvencilhar da multidão.
 


Uso de celulares e eletrônicos

 

Para quem não consegue dispensar o uso do celular, seja para se comunicar com os amigos ou pedir um carro particular em aplicativo (Uber, 99, táxi), evite ostentar o aparelho na multidão e sempre o mantenha guardado e nunca no bolso de trás. Procure cantos mais tranquilos, entre em uma loja, em um bar. E redobre a atenção. Àqueles que só precisam do celular para ligações, a dica é levar um “tijolão”, um celular antigo que quebre o galho de ligações telefônicas.

Ande sempre acompanhado

Se possível, permaneça em grupo durante as saídas de carnaval. Estar com várias pessoas diminui o risco de perder-se no local e também é mais seguro para se proteger de eventuais assaltos e lesões. Em caso de desencontro, marque um ponto de encontro. Se gostar da sua liberdade e quiser se afastar para dar uma volta é importante ter uma garantia para retornar.  

 

 

MATHEUS FACUNDO
matheus.araujo@opovodigital.com

TAGS