VERSÃO IMPRESSA

Sustentabilidade não é moda, é necessidade

| COTIDIANO | Tema urgente, a sustentabilidade passa por quase todos os aspectos da vida. Atos simples ajudam a reciclar, fazer compras conscientes, usar o resíduo orgânico como compostagem e, desse modo, a preservar. Que tal começar hoje?

01:30 | 20/01/2018
[FOTO1]


Desenvolvimento sustentável foi definido, em 1987, por um relatório de 1987 da Organização das Nações Unidas (ONU) como “aquele que satisfaz às necessidades das gerações atuais sem comprometer a capacidade das gerações futuras de atenderem ao que necessitam”. Tema necessário e imediato, a ideia precisa estar presente no cotidiano de cada um. “Aqui em Fortaleza não existe a cultura de reciclagem. O que é uma lástima em um mundo que cada dia produz mais lixo”, aponta a professora do curso de Energias Renováveis da Universidade Federal do Ceará (UFC), Marisete de Aquino. O tempo livre do sábado pode ser usado para iniciar essa rotina, cada dia mais necessária em nossas vidas.
 

A Política Nacional de Resíduos Sólidos, criada em 2010, definiu a responsabilidade compartilhada para o destino do lixo. Fabricantes, importadores, distribuidores, comerciantes e até consumidores têm deveres sobre o lixo produzido. A rede que produz e fornece tem obrigação, segundo a professora, de recolher e dar a destinação correta. Já ao consumidor fica o dever de separação e de entrega desse material. É a chamada logística reversa. Mas não é isso que encontramos na prática. Veja como é possível consumir com responsabilidade.

[FOTO1]
EM CASA, a professora de educação física Luciana Melo, 50, começou separando o lixo orgânico - restos de alimentos, frutas, cascas, entre outros - do resíduo seco. Uma dica é dividir os resíduos em dois recipientes e, ao fim do mês, separar o lixo reciclável por tipos (vidro, madeira, pilhas, baterias, papel). Ela também separa óleo de cozinha para entregar em um Ecopontos da Prefeitura.

Fortaleza tem 25 Ecopontos. Encontre o mais próximo a sua casa: bit.ly/
2ESqexs


MEDICAMENTOS fora do prazo de validade e embalagens de remédio não podem ser depositado em reservatório comum. Por lei, devem ser recebidos pelas farmácias onde
foram comprados.

OUTRA AÇÃO de reciclagem da professora é usar panelas velhas e latas como decoração. Com um verniz vermelho, por exemplo, caçarolas se transformam em vaso de planta. Os Ecopontos da Prefeitura também recebem o recipientes para cozinhar.

LOJAS QUE vendem pneus também deve realizar a logística reversa. O material dos pneus são usados em fábricas de cimento.

RESTOS ORGÂNICOS como folhas, cascas de verduras, frutas, ovos e restos de comida podem ser usados para fazer compostagem. Depois de pronto, o composto orgânico pode ser misturado à terra do jardim, da horta e
dos vasos.

NO SUPERMERCADO, Luciana sempre leva sacolas retornáveis, para não utilizar sacos plásticos. Na hora de embalar os frios, ela também pede que o atendente não use bandeja de isopor - não existe, no Ceará, fábrica de reciclagem de isopor. Ela recomenda que as pessoas levem vasilhas de casa ou, em casos excepcionais, peçam ao atendente que envolva o frio somente com o plástico.

VIDRO, METAL, PAPEL, plástico (garrafas pet e embalagem de água sanitária, por exemplo), óleo de cozinha e embalagens Tetrapak (caixas de leite e sucos) podem ser trocados por créditos em um dos 39 Ecopontos, a partir do peso e do valor de cada item em tabela de preços. Para isto, eles precisam estar livres de sobra de alimentos. O valor pode ser convertido em créditos no Bilhete Único ou em descontos na conta de energia. Para o cadastro, o cidadão precisa levar uma conta de energia ou o Bilhete Único e receber o cartão Recicla Fortaleza. No ato da entrega dos materiais, o crédito é destinado e deve ser conferido pelo beneficiário na próxima conta recebida.

 

ANGÉLICA FEITOSA

TAGS