PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Polêmica de Brasil x Peru na Copa América de 75 segue viva

Decidida em sorteio.

06/07/2019 02:32:15

Rivais na decisão deste domingo, às 17 horas, no Maracanã, Brasil e Peru se enfrentarão pela primeira vez em uma final de Copa América. Em caso de empate no tempo normal, o jogo irá para a prorrogação e, se for preciso, o título será definido nos pênaltis. E se há um bom tempo é comum os campeões serem determinados desta forma, 44 anos atrás um sorteio considerado suspeito pelos jogadores da seleção brasileira, na época, levou os peruanos à luta pelo título e eliminou o time nacional na semifinal da edição de 1975 do torneio continental.

Naquela ocasião, a competição foi realizada em várias sedes e Brasil e Peru se enfrentaram em jogos de ida e volta. No primeiro duelo do mata-mata, no Mineirão, os visitantes surpreenderam com vitória por 3 a 1. Menos de uma semana depois, os brasileiros venceram por 2 a 0, em Lima, e o regulamento previa o sorteio como único critério de desempate para esta fase.

Este sorteio, entretanto, não foi habitual. Em vez de utilizar a tradicional moedinha, o sorteio ocorreu fora do local do jogo e foi conduzido pela filha do então presidente da Conmebol, o peruano Teófilo Salinas.

Ex-jogadores que participaram da campanha de 1975, como Wilson Piazza, Reinaldo e Roberto Dinamite, admitem que não têm como afirmar que o sorteio foi manipulado para beneficiar o Peru, mas criticaram o seu formato e o consideraram suspeito.

Piazza lembra que a sensação de eliminação veio depois que os jogadores do Brasil deixaram o estádio em Lima após o duelo de volta com os peruanos. "Estávamos indo embora e ouvimos um foguetório. Ali concluímos que estávamos eliminados. Não há como provar nada, mas suspeitamos de alguma maracutaia", disse. (Agência Estado)

TAGS