PUBLICIDADE
Jornal
|SEGURANÇA|

Clássico-Rei não proporcionou nenhuma ocorrência de grande proporções

Assim como confronto anterior, Polícia não foi acionada para ocorrências de violência de grande vulto

(Foto: )

A exemplo do jogo válido pelo Campeonato Cearense, realizado no dia 10 último, o segundo Clássico-Rei em sete dias terminou sem o registro de ocorrências de violência de grande vulto. Até o início da partida desse domingo, 17, válida pela Copa do Nordeste, nenhuma ocorrência grave havia sido registrada no 16º Distrito Policial (16º DP), que funcionava em regime de plantão atendendo às ocorrências do jogo.

Apesar do clima quente em campo - que resultou em empurra-empurra e duas expulsões -, após o término da partida, o major Landim, comandante em exercício do Batalhão de Policiamento de Eventos (BPE), afirmou que a saída dos torcedores do estádio foi tranquila. Até as 22 horas, não havia sido registrado nenhum episódio grave. As ocorrências registradas, disse o major, foram "as de sempre", como consumo de entorpecentes e entrada no estádio de bebida alcoólica.

O oficial relata que houve arremesso do pedaço de uma cadeira por parte de um torcedor não identificado do Fortaleza. Após o jogo, houve um princípio de confusão, quando a torcida do Tricolor aguardava para deixar o estádio. Um torcedor do Ceará teria exibido a camisa do clube e provocado reação. Houve empurra-empurra, mas que não deixou feridos. Além disso, um torcedor conseguiu acionar um rojão após o gol de empate marcado por Éderson. "Todos os fatos, nós vamos buscar as imagens junto à Arena para apurar a autoria", afirmou Landim.

No bairro Messejana, antes da partida, uma bomba caseira foi apreendida pela Polícia. O Grupo de Ações Tática Especiais (Gate) foi acionado para neutralizar o explosivo. O perímetro de uma quadra chegou a ser isolada pelo policiamento. Torcedores teriam deixado o material.

Foram destacados para a segurança do jogo 571 policiais militares, sendo 235 na área interna da Arena Castelão. Além das polícias Militar e Civil, atuaram no clássico Corpo de Bombeiros, Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer), Guarda Municipal e Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) (Com informações de Jéssika Sisnando).

Leia mais na página 2

 

Lucas Barbosa