PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Ferroviário vive clima de instabilidade após duas derrotas

Estadual. Atual lanterna

01:30 | 11/01/2019
O ano mal começou e já traz dor de cabeça para o Ferroviário. Para quem entrou no Estadual como favorito da primeira fase, o Ferroviário tem um início de Campeonato Cearense pra lá de decepcionante, com duas derrotas em dois jogos. Mais que isso.

 

Após o término do jogo de quarta-feira, em Sobral, o técnico coral Marcelo Vilar evitou falar com a imprensa e saiu sem dar explicações sobre a má atuação do Ferrão. Apesar da pressão no cargo, o treinador segue prestigiado, segundo a diretoria."Sim, Marcelo Vilar segue no comando. Com total apoio da diretoria! É o técnico campeão da Série D do Brasileiro e Taça Fares Lopes", afirmou o vice-presidente do Ferroviário, Newton Filho.

 

Rumores de uma possível troca de técnico circularam na tarde de ontem depois que a imprensa baiana, através do site Bahia Notícias, noticiou que Arnaldo Lira estaria deixando o Atlético de Lagoinhas-BA para assumir o Ferroviário, que estaria dispensando Vilar. "O torcedor gosta muito de mim. Sempre que algo acontece com o Ferroviário, a torcida me quer de volta. Mas não houve nenhum contato", declarou Lira, ao O POVO.

 

No domingo, o Ferroviário tem mais um jogo fora de casa. O time encara o Guarani, às 16 horas, no estádio Romeirão, em Juazeiro do Norte. Novo tropeço pode inviabilizar a meta da equipe, que almeja terminar a fase na liderança para garantir vaga na Copa do Brasil de 2020. Além disso, revés acende o alerta para o risco de rebaixamento - os dois lanternas da chave inicial jogarão a Série B do Cearense em 2019.

 

Liderança no elenco coral, o volante Leanderson minimizou o momento ruim. "No domingo podemos conseguir um bom resultado e encaminhar uma nova situação no torneio. Queremos reverter logo esse cenário", afirmou, à Rádio O POVO/CBN. (Bruno Balacó)