PUBLICIDADE
Jornal

Atenção ao físico

| Condicionamento | Fortaleza segue com ritmo intenso de treinamento até a partida contra o CSA, no próximo dia 27. Ainda fisicamente abaixo do ideal, elenco treina em dois períodos

19/01/2019 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

Apesar de já ter estreado com vitória na Copa do Nordeste, o Fortaleza segue na condição de pré-temporada. Até o próximo jogo diante do CSA, no retorno da equipe cearense ao Castelão após mais de dois meses, o elenco comandado por Rogério Ceni terá mais de uma semana para treinar e aprimorar, principalmente, a parte física. O condicionamento do time é uma das preocupações neste início de ano.

 

O presidente Marcelo Paz frisou que a equipe seguirá em ritmo de pré-temporada. Serão quase 30 dias de preparação intensa. O elenco tem trabalhado em dois períodos, com treinos táticos, técnicos e físicos no CT Ribamar Bezerra, em Maracanaú. No primeiro teste da temporada, o time tricolor sentiu o cansaço devido a estreia com pouco tempo de trabalho.

 

"Contra o CSA é que realmente a gente desacelera e entra em um ritmo normal de treinamento", comentou Paz. "A parte física faz uma diferença muito grande. Ainda não saímos da pré-temporada. Temos muito para evoluir na parte física para depois entrar na parte tática", afirmou Ceni.

 

Na estreia, diante do Náutico, Ceni preferiu manter o máximo de jogadores da temporada anterior em campo pelo entrosamento, tendo em vista que o grupo ainda não está 100% fisicamente. Entre as características do estilo de jogo proposto pelo técnico do Leão, a marcação por pressão não pôde ser executada no duelo no estádio dos Aflitos porque exige bastante condicionamento físico de cada jogador.

 

Entre os principais reforços do clube do Pici, Madson e Edinho ainda estão fora da condição ideal. O primeiro sequer viajou para enfrentar o Timbu, enquanto o segundo entrou no decorrer da partida e mostrou que precisa evoluir.

 

"Edinho está um pouco abaixo fisicamente. Ainda não tem 'caixa' para jogar 90 minutos", avaliou Ceni. "O Madson está um pouco fora de forma e precisa treinar bastante", admitiu o treinador.

 

Ceni também lamentou a condição atual do baixinho Madson, pois ele poderia fazer a função do "camisa 10". Sem o acerto com Dodô, que atuou no Tricolor na campanha do acesso e pertence ao Atlético-MG, o Fortaleza está sem meia armador e segue no mercado da bola para contratar um jogador para essa função. Na estreia no Nordestão, o atacante Éderson foi quem jogou na armação.

 

Um dos atletas que mais sentiu desgaste foi o zagueiro Patrick, substituído na  partida com dores nas pernas provocadas por câimbras. O atleta tem um estilo de jogo de bastante entrega e marcação intensa. Além do condicionamento, a zaga do Leão possui uma preocupação extra pelo fato de que o clube só possui, por enquanto, dois defensores.

 

Com a saída de Patrick contra o alvirrubro pernambucano, o volante Derley foi improvisado no setor. A diretoria ainda tenta trazer dois zagueiros para reforçar o elenco.


VEJA MAIS | FUTCAST #33 -  CEARÁ OU FORTALEZA: QUEM CONTRATOU MELHOR?
[VIDEO1]

Lucas Mota

TAGS