PUBLICIDADE
Jornal
FERROVIÁRIO

Ferroviário traça alternativas

Copa do Brasil. Primeira chance perdida

01/02/2019 03:57:52
O Ferroviário venceu o Floresta no último domingo por 2 a 1
O Ferroviário venceu o Floresta no último domingo por 2 a 1

Após o sucesso em 2018 ter passado diretamente pelo dinheiro recebido da Copa do Brasil, o Ferroviário teve a real medida da competição para o planejamento anual. A equipe venceu a Taça Fares Lopes no ano passado, o que garantiu participação no torneio deste ano. Contudo, o Tubarão da Barra desperdiçou a primeira oportunidade de garantir vaga na Copa do Brasil 2020.

Isso porque o time não tem mais chance de terminar no topo da tabela na primeira fase do Campeonato Cearense. Com 10 pontos e a quatro do líder Barbalha restando apenas um jogo, o Ferroviário pode chegar apenas aos 13. Apenas o Atlético-CE, atual vice-líder, pode tomar o lugar que hoje pertence à  Raposa dos Verdes Canaviais. Assim, o Tubarão precisa buscar alternativas para conquistar a vaga.

Restam duas opções de momento. A primeira é ser campeão cearense, já que apenas o vencedor do torneio leva a vaga - o segundo colocado não está garantido. Além desta, resta a possibilidade de vencer a Taça Fares Lopes novamente. Existe uma terceira via, já que o Ferrão pode pleitear a vaga na Copa do Brasil pelo ranking da CBF. Para isso, o clube tem de terminar entre os 10 primeiros ranqueados sem vaga direta para a competição. A situação, porém, é irreal, já que até o Fortaleza ficou de fora em 2018 sob essas circunstâncias.

Após a vitória sobre o Floresta no último domingo, o técnico Marcelo Vilar deu entrevista coletiva destacando que o planejamento do Ferroviário passava por conseguir essa vaga. "Objetivo principal dessa fase era a vaga para a Copa do Brasil de 2020, mas hoje conquistamos o outro objetivo desta etapa, que era avançar para a segunda", ponderou.

Apesar de ser a competição mais rentável do futebol brasileiro, a Copa do Brasil acrescenta datas no calendário dos competidores. Para um time de recursos limitados, como o Ferroviário, isso gera uma situação delicada pela limitação de atletas no elenco. O clube vai ter Cearense e a Série C do Brasileiro na sequência. Vilar também falou sobre isso na coletiva.

"Infelizmente não temos um elenco de grande número para fazer modificações necessárias para esses jogos. Precisamos ser inteligentes, já que não conseguimos mais chegar na cabeça da primeira fase e ver quais são aqueles jogadores mais desgastados para fazermos um trabalho de recuperação", destacou.

O Ferroviário joga pela Copa do Brasil na próxima quinta-feira, contra o Corinthians, no Estádio do Café em Londrina. O jogo acontece fora do Ceará porque a equipe coral vendeu o seu mando de campo por cerca de R$ 400 mil. (Gerson Barbosa/Especial para O POVO)

Gerson Barbosa / Especial para O POVO