PUBLICIDADE
Jornal
| Lucro |

CAMISA 1 VALIOSO

Oficializado no Santos, Everson deixa o Ceará como a segunda maior venda de goleiro do futebol nordestino

25/01/2019 06:38:47

Fim da novela. Everson é, oficialmente, jogador do Santos. A contratação do arqueiro foi oficializada ontem pelo clube paulista, que depositou R$ 3 milhões à vista ao Ceará pela compra de 80% dos direitos econômicos do jogador de 28 anos. O alvinegro cearense segue com 20% em caso de uma futura transferência.

O Vovô, porém, receberá um total de R$ 4 milhões, já que teve ainda R$ 400 mil abatidos de uma dívida do Peixe com o Paraná - favorecendo parte da compra do goleiro Richard -, e R$ 600 mil pagos pelo próprio atleta, por meio de seu procurador. Everson terá contrato de quatro anos com o Santos. Agora, o Ceará fica com Richard, Diogo Silva e Fernando Henrique como opções para assumir a meta.

Em sua conta no Twitter, o presidente do Ceará, Robinson de Castro, agradeceu ao goleiro pelos serviços prestados. "Quero publicamente agradecer ao atleta Everson. Honrou a camisa do Ceará e para mim está entre os maiores goleiros do Ceará de todos os tempos. Muito sucesso e obrigado pelo grande trabalho no Vozão!", escreveu.

Everson deixa o Ceará após 195 jogos, 170 gols sofridos e 82 partidas sem sofrer gols. Além de um tento marcado e as conquistas do bicampeonato estadual, o atleta foi fundamental na permanência na Série B 2015, no acesso à A em 2017 e destaque na Primeirona nacional em 2018.

A transferência, inclusive, entra para a história do futebol nordestino como a segunda mais cara, em valores absolutos - ou seja, sem ajustar pela inflação do período. De acordo com levantamento do jornalista Cassio Zirpoli, só fica atrás da ida de Jean do Bahia para o São Paulo, em 2017. Ele foi vendido por R$ 12.072.000.

Everson se junta a Richardson e Arthur como atletas que se destacaram em 2018 e deixaram o clube rendendo ótimo retorno financeiro. Ao todo, as três transferências - as maiores da história do futebol cearense, renderam cerca de R$ 12,5 milhões aos cofres do Vovô e podem render ainda mais.

Arthur foi negociado em maio passado por cerca de R$ 3,5 milhões. Porém, na composição da transferência, o Ceará manteve cerca de 35% dos direitos econômicos do atacante, que, se for vendido, acrescentará nova parcela aos cofres do clube.

Já Richardson foi vendido ao Kashiwa Reysol, do Japão, por cerca de R$ 5 milhões. O valor corresponde a 80% dos direitos econômicos do volante. Assim, o Alvinegro manteve 20% em caso de outra negociação envolvendo o atleta no futuro.

As transações evidenciam a mudança de patamar do Ceará no mercado. Antes um clube que não revelava jogadores, que não tinha poder de barganha ou nem capacidade de negociação para manter percentual de atletas visando lucro com futuras negociações, o Alvinegro hoje se vê mais estruturado, resguardado e ativo, tendo em vista que, além de vender, também tem comprado os direitos econômicos de alguns jogadores.

Andre Almeida