PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

O amuleto tricolor

| Marcelo Boeck | Desde a chegada do goleiro, em 2017, Fortaleza atingiu novos patamares. E 2019 promete mais

01:30 | 20/11/2018
MARCELO Boeck acumula 92 partidas pelo Fortaleza, nas quais sofreu 82 gols Julio Caesar
MARCELO Boeck acumula 92 partidas pelo Fortaleza, nas quais sofreu 82 gols Julio Caesar

Desde que chegou ao Fortaleza, em 2017, Marcelo Boeck conquistou dois acessos consecutivos, título inédito da Série B do Brasileiro e, ainda por cima, a confiança do torcedor, que trata o goleiro de 33 anos como ídolo.

 

O papel do camisa 1 tem sido de protagonista. O jogador tem 92 jogos defendendo a camisa do Fortaleza e 82 gols sofridos ? ou seja, média inferior a um por partida. Além disso, nos dois confrontos mais cruciais para os acessos do time ? diante do Tupi, nas quartas de final da Série C de 2017, e contra o Atlético-GO, na 34ª rodada da Segundona deste ano ? Boeck foi fundamental para os resultados necessários. Isso sem mencionar outras  atuações de gala no decorrer das respectivas campanhas.

 

Durante a Terceirona do ano passado, o capitão tricolor só não entrou em campo em uma partida: na derrota por 1 a 0 para o Moto Club. Ele não jogou por suspensão ao chegar aos três cartões amarelos tomado. Enquanto esteve em campo, manteve a média de 0,8 gols sofridos, sendo 19 em 23 duelos.

 

Já neste ano, Boeck não atuou em quatro rodadas da Série B ? três por lesão e uma por opção do técnico Rogério Ceni. Curiosamente, foram quatro vitórias, contra Avaí, Boa Esporte, Guarani e Brasil de Pelotas. Nesses jogos, o Leão viu suas redes balançarem apenas uma vez, mérito também do sistema defensivo e do reserva Max Walef. No total, Boeck sofreu 31 tentos em 33 partidas.

 

Em entrevista ao O POVO, Boeck classificou o título da Série B como "eterno e inesquecível". "Não tem prazer maior do que dois anos, 92 jogos, dois acessos, eu poder levantar esse troféu diante do Castelão, para 57 mil pessoas. É incomparável, profissionalmente falando, o momento que ergui a taça", celebra o goleiro, que ainda projeta o futuro com o clube.

 

"Espero ficar mais do que esses dois anos que restam. Meu sonho é fazer com que o Fortaleza cresça, se equilibre na Série A e, quem sabe, poder levar o time a uma competição sul-americana. Seria histórico e uma satisfação enorme", declara o capitão, que ainda se coloca à disposição do clube após se aposentar.

 

Agora na Série A e com calendário cheio em 2019, o Fortaleza seguirá contando com os serviços de Boeck. Isso porque o goleiro tem contrato com o Tricolor até 2020 e, a não ser que alguém pague para contar com o atleta, ele permanecerá jogador do time no retorno à Primeira Divisão nacional, concluindo o ciclo em sequência: Serie C, Série B e Série A e em três anos.

GERSON BARBOSA