PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Carcará tenta reação no NBB

Basquete Cearense.

01:30 | 09/11/2018
Reagir virou palavra de ordem no Basquete Cearense. A equipe faz um início de temporada ruim no NBB, com seis derrotas em sete jogos. Em 13º na classificação geral do campeonato, o Carcará é o vice-lanterna, com oito pontos somados e aproveitamento de apenas 14,3%. O desempenho ainda não chega a colocar em risco a chance de classificação do time para os playoffs, mais por conta do regulamento flexível do torneio, em que 12 dos 14 clubes avançam para a próxima fase. Mas, se a competição terminasse hoje, o Basquete Cearense estaria eliminado.

 

Em relação ao rendimento dentro de quadra, o time vem pecando nos jogos, sobretudo, na parte defensiva. O Basquete Cearense tem média de 81,5 pontos sofridos por partida. Em três dos sete jogos a equipe levou mais de 90 pontos. Esse retrospecto compromete o saldo da equipe no NBB, que é de -68, o segundo pior entre os 14 times, só superado pelo lanterna Brasília (-89).

 

Um dos fatores que explica o início de campanha decepcionante do Basquete Cearense é a tabela 'ingrata', que colocou, de cara, confrontos contra três dos favoritos ao título: Paulistano (atual campeão), Mogi (atual vice) e Flamengo (maior vencedor do NBB). Outro motivo que ajuda a entender a fase da equipe é a queda considerável de investimento que o Basquete Cearense teve em relação à última temporada. Com a saída do patrocinador master, a marca Solar, o Carcará segue na ativa hoje graças a ajuda de uma rede de cotistas apoiadores, como o Governo do Estado. O time volta a quadra amanhã, contra o Pinheiros, as 20h, em São Paulo. (Bruno Balacó)