PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Força máxima

| RETORNOS | Após desfalcarem a equipe, titulares Marcelo Boeck, Tinga e Felipe devem voltar ao time titular do Fortaleza no sábado, contra o Oeste

01:30 | 11/10/2018
TINGA está apto para retomar a vaga de titular na lateral direita FA
TINGA está apto para retomar a vaga de titular na lateral direita FA

O técnico Rogério Ceni ganha três retornos importantes e terá força máxima para o jogo contra o Oeste, no sábado, na Arena Barueri, na região metropolitana de São Paulo. Recuperados de lesões, o goleiro Marcelo Boeck e o lateral-direito Tinga devem voltar ao time titular do Leão. Já o volante Felipe cumpriu suspensão pelo terceiro cartão amarelo da série na última rodada e está apto para atuar.

 

Titular absoluto e ídolo do clube, Marcelo Boeck é um dos principais líderes do elenco e teve sua ausência sentida dentro de campo. O camisa 1 do Pici sofreu uma lesão na região lombar no início do segundo tempo da partida contra o São Bento, no Castelão, há duas semanas. No seu lugar entrou o arqueiro revelado pelas categorias de base do Leão, Max Walef, que também atuou no jogo seguinte, na vitória por 1 a 0 diante do Brasil de Pelotas, fora de casa. 

 

Entretanto, o jovem não passou tanta segurança na segunda disputa.

Apesar de não viver sua melhor fase, Boeck é homem de confiança do treinador, comanda a defesa tricolor e é destaque do time desde a campanha do vice-campeonato brasileiro da Série C, em 2017.

 

O lateral-direito Tinga, que também desfalcou a equipe no último jogo, deve voltar ao time no lugar de Pablo. O atleta, assim como Boeck, tem a confiança de Ceni e é peça importante não só defensivamente, mas principalmente nas investidas ao ataque pelas pontas e nas bolas aéreas.

 

Depois de conquistar a titularidade ao longo da temporada, Felipe virou peça chave no esquema de Ceni, que prioriza uma saída de bola com qualidade. O volante assume o posto na vaga de Derley, seu substituto imediato, que cumpre suspensão pelo terceiro cartão amarelo.

 

Com o retorno do trio entre os titulares, é provável que Ceni mantenha os demais jogadores no esquema montado para o jogo contra o Brasil de Pelotas. O treinador deve escalar o Leão da seguinte forma: Boeck; Tinga, Diego Jussani, Ligger e Bruno Melo; Felipe e Nenê Bonilha; Marlon, Dodô e Marcinho; Gustavo.

 

Os paulistas são adversários historicamente difíceis. Com apenas três jogos entre os clubes em edições do Brasileirão, o Tricolor nunca venceu o rival do interior de São Paulo. O maior marco é a traumática derrota em 2012, quando o Leão foi eliminado no mata-mata da Série C. Vitória, no entanto, deixa o Tricolor muito próximo do acesso.

 

Conforme estatísticos, o Leão tem 99% de chances de subir. Líder com 56 pontos, a equipe precisa de mais seis pontos para alcançar os 62, pontuação que é considerada garantia de subida pelos especialistas.

LUCAS MOTA