PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Voltar a Reinar

| Ceará | Com dois gols marcados na Série A e uma atuação acima da média na última partida, atacante Arthur volta a gerar expectativa na torcida alvinegra

01:31 | 10/08/2018

APÓS início complicado, Arthur vive bom momento na Série A Mateus Dantas
APÓS início complicado, Arthur vive bom momento na Série A Mateus Dantas

A imagem que marcou o fim do Campeonato Cearense deste ano foi a do jovem atacante do Ceará, Arthur, sendo coroado pela torcida alvinegra. Ele foi o artilheiro do Vovô no Estadual, com 11 gols marcados. Destacou-se por brilhar em momentos decisivos e em grandes jogos, como os clássicos.

 

Todo esse desempenho gerou expectativa para a Série A do Brasileiro. Na mídia nacional, Arthur era apontado como o diferencial do Alvinegro na competição, mas quando a bola rolou, os gols não apareceram. A culpa não era só do jogador. Com elenco limitado e cheio de fragilidades, o Ceará pouco atacava os adversários e as chances de finalização quase não se apresentavam para o atual camisa 40 do Vovô.

 

Mesmo assim, o Palmeiras se interessou pelo jovem centroavante, adquiriu 50% dos direitos e garantiu a presença dele no elenco alviverde em 2019. A pressão sobre os ombros de Arthur aumentou, - ele já sentia cobranças desde a renovação de contrato com o Ceará ao fim do Estadual, quando seu salário no clube deu um enorme salto - mas as atuações do atleta ainda não rendiam frutos e ele acabou perdendo espaço.

 

Com a parada para a Copa do Mundo, a joia alvinegra pôde se recuperar e resgatar a confiança. Ele já tinha voltado a marcar, pelas quartas de final da Copa do Nordeste, contra o CRB, mas o jejum na Série A ainda incomodava. Na reestreia do Brasileirão, diante do Sport, no PV, Lisca escolheu lançá-lo no segundo tempo e foram necessários apenas 8 minutos para Arthur desencantar. O gol solitário foi o que deu a primeira vitória do Ceará na competição.

 

Desde então, o "Rei Arthur" se fixou como titular. Começou jogando diante de Internacional, Fluminense, Paraná e mais recentemente contra o Santos. Aliás, contra o alvinegro praiano, o atacante do Vovô justificou o investimento do Palmeiras e a confiança de Lisca.

 

Ele esteve os 90 minutos em campo e além de marcar o gol do Ceará, finalizou oito vezes, mandando quatro bolas para a meta. Acertou 73% dos passes que trocou e ganhou metade das disputas de bola em que participou. Estatísticas à parte, Arthur voltou para marcar e puxou contra-ataques. Serviu companheiros e foi decisivo.

 

"Eu vinha fazendo boas partidas, jogando bem, fiz minha melhor partida na Série A e na minha carreira. Fui coroado com um gol, mas não com a vitória, que era o principal objetivo", disse o centroavante, mostrando espírito de equipe e preocupação com o Ceará.

 

O momento de recuperação do clube deve ajudar o garoto. Caso o Ceará mantenha o jogo ofensivo que adotou com Lisca, mais chances de finalização devem se apresentar para o garoto, que apesar de ter apenas dois gols na Série A, já demonstrou, mesmo nas primeiras rodadas, que é bom de pontaria.

 

Ao todo, ele finalizou 26 vezes em 11 partidas. Dez delas foram para a meta, um aproveitamento de 38,5%, o melhor do clube.

 

BRENNO REBOUçAS