PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Valeu o Desempenho

| Insípido | Em sua melhor apresentação na Séria A do Brasileiro, Ceará cede empate ao Santos no fim do jogo. Resultado foi ruim para o momento do Vovô, mas boa produtividade evitou amargor

01:31 | 09/08/2018
CEARÁ criou várias oportunidades, abriu a placar, mas cedeu empate no fim Julio Caesar
CEARÁ criou várias oportunidades, abriu a placar, mas cedeu empate no fim Julio Caesar

A produtividade do Ceará em campo ontem à noite no PV foi digna de aplausos da torcida ao fim do jogo, em tentativa de se consolar pela perda de dois pontos importantes para o Vovô na sequência da Série A do Brasileiro. O empate por 1 a 1 com o Santos foi insípido, sem sabor, uma vez que o Alvinegro poderia até ter goleado a equipe paulista.

 

O torcedor que chegou atrasado ao estádio e não perguntou nada ao colega ao lado na arquibancada pode até ter confundido os times por alguns minutos, já que as cores são as mesmas. O Ceará amassou a tradicional equipe santista durante quase toda a partida. 

 

Não que o Vovô fosse incapaz disso, mas encarar um adversário do tamanho do Santos geralmente exige cautela - ainda que o momento não seja dos melhores.

 

O time de Lisca não olhou para a camisa adversária e propôs o jogo. Com 15 minutos de bola rolando, o Vovô já tinha desperdiçado três oportunidades claras de abrir o placar, com Arthur e Clayson na mesma jogada e com Juninho Quixadá, duas vezes. Durante todo o primeiro tempo, o goleiro Everson foi espectador. Mesmo com posse de bola meio a meio, o Santos não conseguia se organizar ofensivamente. Nem mesmo o jovem Rodrygo, já vendido ao Real Madrid, conseguiu construir algo em cima da defesa alvinegra.

 

Até o intervalo, o Ceará teve seis chances reais de gol, mas não converteu. Preocupado com a baixa produção do Santos, Cuca lançou o meia Bryan Ruiz e o atacante Gabriel no segundo tempo, mas viu um Ceará ainda mais a produtivo. A posse de bola Vovô chegou a ser de 60%. Calyson foi quem teve mais oportunidades de marcar nos 45 minutos finais, mas não aproveitou.

 

O Santos limitava-se às escapadas com Bruno Henrique pela esquerda - que só não marcou aos 15 graças a grande defesa de Everson -, além de ter dado passe para Gabriel na sequência, que chegou atrasado para finalizar.

 

Quando Arthur finalmente marcou o primeiro da partida, já aos 33 minutos da segunda etapa - numa jogada que exigiu apenas cinco toques na bola até a rede do Santos balançar -, imaginava-se que não haveria mais jogo. O ritmo intenso, a entrega dos times, cobraria em forma de cansaço no restante do cronômetro. Seria assim, não fosse uma bola levantada na área por Alisson, aos 41, contar com o desvio de peito de Jean Mota. Everson escorregou no lance.

 

"Faltou aproveitar as oportunidades, fizemos nossa melhor partida na Série A, dominamos o adversário, botamos eles atrás, mas só fizemos um gol. Futebol castiga", resumiu o atacante Arthur. "A gente está orgulhoso do time, todo mundo se empenhou muito, mas nem todas as vezes vamos conseguir sustentar o 1 a 0", comentou Lisca. 

 

BRASILEIRO SÉRIE A

 

Ceará4-2-3-1: Everson; Fabinho,Tiago Alves, Luiz Otávioe João Lucas; Edinho,Richardson; Felipe Azevedo(Leandro Carvalho), JuninhoQuixadá (Ricardinho) eCalyson (Luidy); Arthur.Técnico: Lisca 

Local: Estádio PresidenteVargas, em Fortaleza-CEData:8/8/2018Horário: 19h30minÁrbitro: Marcelo de LimaHenrique(RJ)Assistentes: Michael Correia(RJ) e Silbert Sisquim(RJ)Gols: 33min/2T - Contraataque rápido do Ceará eLeandro Carvalho rola a bola para Arthur na grande área, pelo lado esquerdo. Ele bate de pé direito e marca;41min/2T - Alisson cruza na grande área e Jean Motadesvia com o peito

Cartões amarelos: Edinho,Leandro Carvalho, Ricardinho(CEA); Victor Ferraz, JeanMota (SAN)Renda: R$ 169.435,00Público: 18.047 presentes(17.047 pagantes)

 

Santos 

4-3-3: Vanderley; VictorFerraz, Luiz Felipe, GustavoHenrique e Jean Mota;Alisson, Carlos Sanchez(Gabriel Calabres), DiegoPituca (Bryan Ruiz); Rodrygo,Yuri Alberto (Gabriel), BrunoHenrique. Técnico: Cuca