VERSÃO IMPRESSA

Para o Brasil, Sérvia representa perigo pelo alto

RAIO-X. Adversário do Brasil tem estratégia bem definida para tentar surpreender a seleção

01:30 | 27/06/2018

[FOTO1]

Força física, disciplina tática e, acima de tudo, aposta na bola aérea. Esses são os trunfos da Sérvia para tentar surpreender e superar o Brasil, hoje, às 15 horas (de Brasília), conseguindo resultado que garante a classificação para a próxima fase.

 

Antes de tudo, os sérvios mostrarão solidez e força defensiva para  neutralizar as investidas brasileiras. Nos dois primeiros jogos do Mundial, a Sérvia congestionou o meio de campo e soube dificultar a criatividade dos adversários. Essa característica forçará o Brasil a ter muita paciência para envolver o adversário, encontrar os espaços e furar o bloqueio.


Faz isso com uma primeira linha de cinco defensores e outros quatro mais na frente, com apenas Mitrovic mais adiantado.


Porém, há três destaques individuais que possibilitam a criação de boas jogadas, principalmente em contra-ataques. O próprio Mitrovic, centroavante que tem qualidade para fazer o pivô; o meio-campista Tadic, camisa 10, canhoto e habilidoso que “agride” os espaços nas costas dos laterais pelo lado direito de ataque — deve explorar o setor de Marcelo —; e também o lateral esquerdo Aleksandar Kolarov, capitão experiente, que é o cara das bolas paradas e tem grande velocidade.


No jogo contra a Costa Rica, o jogador de 32 anos liderou as estatísticas de arrancadas (45) e saiu de campo como herói ao marcar o gol da vitória por 1 a 0 em exímia cobrança de falta.


Confiança não falta ao camisa 11 sérvio. “Estou convencido que podemos vencer. Brasil é bom, mas também somos. Eles não sabem jogar pelo empate. Meu raciocínio é que eles precisam vencer e nós também. Francamente, eu já joguei muitos jogos, acho que vamos renascer das cinzas e vamos virar o placar. Vai ser um orgulho”, declarou Kolarov.


Um dos pontos mais fortes da equipe sérvia é o ataque pelo alto. Inclusive, o gol marcado na derrota por 2 a 1 para a Suíça, na 2ª rodada, foi de cabeça, anotado pelo atacante Mitrovic. Considerando que o Brasil também já sofreu gol de cabeça no Mundial, no empate por 1 a 1 com a Suíça, e que cinco dos seis gols sofridos na Era Tite foram em jogadas aéreas, o que os brasileiros podem esperar é uma série de investidas pelo alto.


“Todos sabem que somos bons na bola aérea. Temos pontos negativos e positivos. Temos que reduzir os lados negativos e nos concentrarmos. Com disciplina e concentração toda a partida”, disse o treinador Mladen Krstajic.


Em que pese a maior qualidade técnica do Brasil, o duelo promete ser duro, equilibrado e com pressão, como tem sido a marca deste Mundial.


Diante de uma Sérvia forte, será fundamental à equipe de Tite manter a concentração para sair com a classificação. (André Almeida)

 

Ficha Técnica


Sérvia


4-2-3-1: Stojkovic; Rukavina, Ivanovic, Tosic, Kolarov; Matic, Milivojevic, Milinkovic-Savic, Tadic, Kostic; Mitrovic


Técnico: Krstajic

 

Brasil


4-1-4-1: Alisson, Fagner, Thiago Silva, Miranda e Marcelo; Casemiro; Paulinho, Philippe Coutinho, Willian e Neymar; Gabriel Jesus


Técnico: Tite


Local: Estádio Spartak, em Moscou

Data: 27/6/2018

Horário: 15 horas (de Brasília)

Árbitro: Alireza Faghani (IRN)

Assistentes: Reza Sokhandan (IRN) e Mohammad Mansouri (IRN)

Transmissão: Globo, SporTV e Fox Sports

TAGS