PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Nordestão traz uma série de benefícios para o Ceará na Série A

| CONTINUIDADE | Nordestão pode ser trunfo do Ceará para se recuperar na série a do campeonato brasileiro

01:30 | 20/06/2018

ANTES de se voltar à Série A, Lisca precisa se preocupar com o Ceará na Copa do Nordeste MATEUS DANTAS
ANTES de se voltar à Série A, Lisca precisa se preocupar com o Ceará na Copa do Nordeste MATEUS DANTAS

A parada da Série A do Brasileiro para a Copa do Mundo veio a calhar em Porangabuçu. Lanterna e com a pior campanha dos pontos corridos em 12 jogos, o Ceará precisava de um tempo para se reorganizar e voltar menos instável para a competição. Há, no entanto, uma Copa do Nordeste no meio do caminho. O Alvinegro tem jogos oficiais nesta e na outra semana e, se passar pelo Bahia, nas próximas duas também. A primeira partida será amanhã, às 21h45min, no Castelão.

 

O que de primeira parece empecilho pode ser um trunfo para o Vovô. Ganhar o Nordestão traz benefícios psicológicos, financeiros e até físicos ao Ceará. “Menina dos olhos” no início da temporada, a orelhuda — como é chamada a taça do torneio regional —, pode ser o pontapé de uma recuperação tão aguardada pela torcida.

Voltar a ser campeão do Nordeste melhoraria, de imediato, a autoestima do elenco alvinegro. Títulos são sempre bem-vindos, principalmente quando estão um degrau acima dos manjados estaduais. A competição tem término previsto para cinco dias antes do fim do Mundial da Rússia. Caso o Ceará chegue à final e repita o feito de 2015, o Alvinegro retornaria para a Série A em um momento de confiança e motivação.

A conquista também faria bem para o bolso. Ser campeão do Nordeste significa R$ 1,5 milhão a mais na conta, dinheiro que pode ser convertida em reforços, que o Ceará busca no mercado. Passar pelo tricolor baiano já vale, no mínimo, R$ 600 mil — a premiação do vice-campeão.

Estar jogando enquanto outros 18 clubes da Série A descansam — o Bahia também faz parte da elite e ainda está na Copa do Nordeste — pode também não ser um mal negócio. Com um jogo apenas por semana é possível fazer um trabalho de recuperação com os atletas e retornar ao Brasileiro com o ritmo de jogo em dias pode ser um diferencial nas primeiras rodadas.

 

LUCRO

Em caso de título do Nordestão, o Alvinegro recebe uma bolada de R$ 1,5 milhão, o que pode ajudar na luta contra o rebaixamento no Brasileirão

VEJA MAIS: CEARÁ - AS PRIMEIRAS IMPRESSÕES DE LISCA NO COMANDO | NA PRANCHETA #22

 

 

BRENNO REBOUçAS