VERSÃO IMPRESSA

Ceará não passa de um empate sem gol contra o São Paulo

Ceará domina São Paulo, pressiona no 2º tempo, mas empata na primeira partida da Série A em casa. O jogo teve público de mais de 30 mil espectadores

01:30 | 23/04/2018
[FOTO1]

A tarde era de reencontro para o torcedor. Depois de sete anos de espera, os alvinegros voltaram a ver o time mandar um jogo da Série A em casa. Eram mais de 30 mil vozes empurrando na Arena Castelão. A esperança de gritar gol seguiu até o apito final. Mas em campo, sobrou disposição e faltou o fundamental no futebol: bola na rede. Após 90 minutos intensos, Ceará e São Paulo empataram em 0x0, ontem a tarde.


O Ceará segue sem vencer no Brasileirão após duas rodadas. Com apenas um ponto somado em dois jogos, o Vovô figura na 16ª posição. O time ainda pode perder uma posição - e com isso entrar na zona de rebaixamento - caso o Sport vença o Botafogo hoje, em Recife.


Para o primeiro jogo do time em casa, o técnico Marcelo Chamusca surpreendeu ao mandar a campo uma formação com três zagueiros. Sem Ricardinho e Richardson, lesionados, ele apostou em Pio e Juninho no meio-campo.


Com a linha de defesa reforçada por Tiago Alves, que foi também capitão da equipe, o Alvinegro se fechou nos primeiros 20 minutos, em que viu o São Paulo controlar a posse de bola e investir em jogadas de bola parada.


O Ceará assumiu o comando da partida a partir da metade do primeiro tempo, mas esbarrou em um adversário bem postado e na dificuldade de encaixe do último passe. Intenso, pegado e com muitos passes errados (47, sendo 23 do Ceará), o primeiro tempo terminou sem gol e com apenas uma finalização: uma chegada dos paulistas em que Everton trocou passes com Cueva e bateu rasteiro cruzado, para a defesa de Everson.


Na volta para a etapa final, o time do Morumbi renovou o ataque com Nenê na vaga de Tréllez. Mas foi o Ceará que controlou a partida, pressionando o time paulista. Com a entrada de Naldo, Chamusca deslocou Pio para a ala. A mudança fez o time ganhar qualidade nos cruzamentos pela direita. Havia volume de jogo, mas o time seguia sem conseguir finalizar com perigo.


A emoção ficou guardada para os últimos 15 minutos. O jogo ficou aberto. Os dois times tiveram chances de marcar. O Tricolor assustou em chute forte e colocado de Nenê, defendido por Everson. E teve outra chegada perigosa de Régis, que bateu livre dentro da área, mas em cima do goleiro do Vovô. O Ceará viveu seus melhores momentos apostando na velocidade e cresceu após a entrada de Roberto. A bola do jogo este com de Felipe Azevedo. Acionado em contra-ataque, o atacante arrancou até a grande área, mas finalizou sem força. Sidão defendeu e salvou o São Paulo.


Chamusca agora tem uma semana de trabalho. O Alvinegro volta a campo no domingo, 29, contra o Flamengo, às 16h, na Arena Castelão.


ATACANTE


Arthur deixa o jogo machucado

Arthur foi substituído no fim do jogo após sentir dores musculares, mas o técnico Marcelo Chamusca informou que o jogador sofreu apenas câimbras e não preocupa para o próximo jogo.

 

ROTEIRO DO JOGO


SÉRIE A


Ceará 0 -

3-4-3: Everson; Valdo, Tiago Alves e Luiz Otávio; Arnaldo (Naldo), Pio, Juninho e Rafael Carioca; Felipe Azevedo, Arthur (Elton) e Wescley (Roberto). Técnico: Marcelo Chamusca

São Paulo 0 -

4-3-3: Sidão; Militão, Rodrigo Caio, Arbeloa e Edimar; Hudson, Petros e Lizieiro (Régis); Cueva e Everton (Valdívia) e Tréllez (Nenê). Técnico: Diego Aguirre

 

Data - 22/04/2018

Local - Arena Castelão, em Fortaleza

Árbitro - Paulo Roberto Alves Junior (PR)

Assistentes - Rafael Trombeta (PR) e Luciano Roggenbaum (PR)

Cartões amarelos - Luiz Otávio (C), Edimar e Petros (S)

Público - 29.186 pagantes (1000 não pagantes).
Total: 30.186

Renda - R$ 743.600

Gols - nenhum

 

BRUNO BALACÓ

TAGS