VERSÃO IMPRESSA

Basquete Cearense perde em São Paulo e terá de vencer em Fortaleza

Playoffs do NBB. Basquete cearense volta a perder para o paulistano, que faz 2 a 1 no confronto

01:30 | 23/04/2018
[FOTO1]

Mais uma vez, não deu para o Basquete Cearense. Depois de ver o Paulistano empatar a série do playoff do NBB na última sexta-feira, o Carcará voltou a ser derrotado ontem, por 79 a 68, no ginásio Antônio Prado Júnior, em São Paulo. Com o resultado, o time paulista virou o confronto melhor de cinco partidas em 2 a 1.


Agora, a equipe do técnico Alberto Bial se vê obrigada a vencer o jogo 4 do duelo, que está marcado para esta quarta-feira, as 19h30min, no ginásio Paulo Sarasate, em Fortaleza, para não ser eliminada. Em caso de triunfo no jogo em casa, o Carcará força uma 5ª e decisiva partida, que seria realizada na casa do Paulistano.


No jogo 3 das quartas de final, o Basquete Cearense teve um ótimo início de partida, fechando o 1º quarto do jogo com vantagem de 10 pontos: 27x17. No segundo período, o time da casa conseguiu tirar a vantagem contando com um ótimo aproveitamento nas bolas de dois pontos.


A partida foi para o intervalo com o placar de 37x33. O 3° período foi o mais equilibrado, com os paulistas levando vantagem em um ponto e, com isso, ampliando em cinco pontos a dianteira no marcador. Nos 10 minutos finais, o Paulistano impôs uma forte marcação e, com ótima atuação de ala/pivô David Nesbitt, que registrou dez rebotes, três assistências e três bolas recuperadas, aumentou a vantagem em mais seis pontos, fechando o jogo sem sustos.


Pelo lado do Basquete Cearense, os destaques foram o ala-armador Betinho, com 15 pontos, 4 rebotes e 3 assistências; o armador Davi Rossetto, com 15 pontos, 5 rebotes e 4 assistências, e o ala/pivô Felipe Ribeiro, com 11 pontos. “Começamos muito bem, mas no segundo quarto pecamos por não saber diminuir um pouco o ritmo do jogo. Eles conseguiram impor um jogo mais corrido e não soubemos administrar isso. Aconteceu a mesma coisa no último quarto e com a rotação reduzida ficou difícil. Precisamos jogar um pouco mais cadenciado. Quarta-feira vamos lotar o Ginásio Paulo Sarasate e trazer a quinto jogo para cá”, afirmou Betinho.


Davi lamentou as falhas da equipe, mas destacou a confiança na virada. “Pecamos nos segundo e quarto quartos, no ataque muito pelo desgaste que vínhamos tendo na defesa. A equipe deles ataca com muito volume, joga em transição. Fizemos primeiro e terceiro quartos muito bons, mas cansamos um pouco e acabou pesando. Quarta-feira podemos reverter isso, vamos jogar em casa. O fôlego que faltou pode ser compensado pelas 10 mil pessoas que esperamos no ginásio, em Fortaleza”, destacou Davi.

Bruno Balacó

GABRIELLE ZARANZA

TAGS