PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Ceará tem dois retornos e um desfalque para enfrentar o Paysandu

Vovô terá retornos de volante Richardson e meia Pedro Ken ao time titular, mas atacante Leandro Carvalho está fora. Importante será postura de impor o jogo, garante técnico Marcelo Chamusca

01:30 | 14/11/2017

Volante Richardson, um dos pilares da equipe, volta ao time titular após cumprir suspensão MATEUS DANTAS
Volante Richardson, um dos pilares da equipe, volta ao time titular após cumprir suspensão MATEUS DANTAS

 

O Ceará terá dois importantes retornos para enfrentar o Paysandu, hoje, às 20h30min, no Castelão. O volante Richardson e o meia Pedro Ken, que cumpriram suspensão automática contra o Goiás, retornam ao time titular, embora o técnico Marcelo Chamusca não tenha admitido isso ontem para “não dar informações ao adversário”. Mas é certo que a dupla retoma a volância. Raul e Valdo vão para o banco de reservas.

O lateral esquerdo Rafael Carioca, que atua como meia e também cumpriu suspensão, é outro que ficará como opção.

Embora não tenha ninguém fora por suspensão, o treinador terá um importante desfalque no ataque: Leandro Carvalho.

Uma cláusula contratual no empréstimo do jogador, que pertence ao Paysandu, estabelece que o Vovô teria de pagar R$ 500 mil para colocá-lo em campo contra o clube paraense. O Alvinegro, que não está disposto a pagar o valor, tentou um “acordo de cavalheiros” para que o Papão liberasse o atleta sem o pagamento da multa, o que não ocorreu.

“Com essa situação nós vamos buscar outras opções para manter o padrão e não mudar muito a característica do time. Temos Roberto e Maikon Leite. São essas as opções mais reais pra gente manter a estrutura da equipe”, admitiu Chamusca.

MUDANÇA DE POSTURA

Para o comandante alvinegro, mais que as alterações na equipe, a principal mudança que o Ceará deverá mostrar é a de postura. Só assim será possível voltar a vencer depois de três partidas sem triunfos.

“Faremos um jogo de imposição. A gente vai ter que começar muito forte, como estamos fazendo nos jogos em casa, mas com paciência. Não podemos ter ansiedade, que vem nos atrapalhando nos últimos jogos. Exerceremos protagonismo sem queimar etapas”, projetou Chamusca. (André Almeida)