PUBLICIDADE
Jornal

Denúncia partiu de presidente da CBDG

06/10/2017 01:30:00

A investigação conjunta do MPF e do Ministério Público Financeiro de Paris (França), começou após denúncia de Eric Walther Maleson, presidente da Confederação Brasileira de Desportos no Gelo (CBDG). A partir daí, apurou-se a relação entre viagens dos empresários Arthur Soares, o “Rei Arthur”, e Eliane Cavalcante para a África em 2009, além de transferências bancárias para a Associação Internacional de Federações de Atletismo (IAAF).

De acordo com o MPF, Rei Arthur direcionou US$ 2 milhões de propina para Papa Diack, filho do então presidente da IAAF, Lamine Diack. O objetivo, de acordo com a investigação, era garantir o voto do dirigente senegalês ao Rio na eleição de 2009. O voto de Lamine Diack era considerado fundamental, pois seu prestígio levava ao voto em bloco de representantes do continente.

 

Agência Estado

TAGS
NULL