PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Jogadores do Fortaleza são "blindados" às vésperas de jogo contra Tupi

Grupo de jogadores é "blindado" às vésperas de decisão contra o Tupi-MG

01:30 | 14/09/2017


Meia Éverton figurou entre os titulares durante todo o treino de ontem, realizado em campo reduzido
MATEUS DANTAS
Meia Éverton figurou entre os titulares durante todo o treino de ontem, realizado em campo reduzido MATEUS DANTAS
 

 

A semana de preparação para o primeiro jogo do mata-mata da Série C do Brasileiro, contra o Tupi-MG, tem sido de mudança de rotina para o Fortaleza. É grande a preocupação da diretoria para que não haja exposição excessiva no Pici.

Entrevistas exclusivas com jogadores foram vetadas e agora somente um atleta — escolhido pela assessoria de imprensa do clube — participa das entrevistas coletivas, e não dois, como foi ao longo do ano. A intenção é “blindar” o elenco no momento mais importante da temporada para que haja foco total e nada possa atrapalhar na busca pelo acesso à Série B.

É certo que momento de decisão é sinônimo de tensão e pressão. Ainda mais pelo contexto que cerca a participação do Fortaleza no mata-mata da Série C. A busca, então, é por tranquilidade.

“Quanto menos você falar, menos gera especulação, menos gera motivo de o adversário usar algo para passar pro seu grupo. Acho que a gente realmente tem que ficar calado e trabalhar pra conseguir nosso objetivo”, afirmou o Executivo de Futebol do clube, Sérgio Papellin.

“Acho que aqui tem muito oba-oba. A imprensa e a torcida acham que o Fortaleza já ganhou o jogo fora de campo, mas não é assim. Tem que ter humildade e este é o momento de, quanto menos falar, melhor”, completou.

Apesar do discurso “pés no chão” do cartola leonino, o clima entre os torcedores é de confiança total.

“É hora de se unir mesmo. Temos que nos abraçar e apoiar o Fortaleza. Antigamente, classificado como primeiro colocado, entrava no mata-mata achando que já tava ganho e não classificava. Agora estou sentindo o elenco mais motivado por toda a dificuldade que teve até aqui. Vai ser bom fazer o primeiro jogo em casa para construir logo uma vantagem”, analisa o aposentado José do Egito, 59, na fila para comprar ingressos, à venda na sede do clube.

Hoje à tarde, os torcedores leoninos poderão acompanhar o treino do time no Pici, no último contato dos adeptos com o grupo de jogadores antes da decisão de sábado. Os portões estarão abertos para quem quiser ver a atividade, que começará às 16 horas.

 

ANDRE ALMEIDA