PUBLICIDADE
Jornal

Entidade investiga derrota de Dolgopolov para Thiago Monteiro

Entidade investiga derrota de Dolgopolov para Thiago Monteiro no torneio de Winston-Salem

22/08/2017 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]

A vitória do tenista cearense Thiago Monteiro sobre o ucraniano Alexandr Dolgopolov, pela rodada de abertura do ATP 250 de Winston-Salem, nos Estados Unidos, no último domingo, está sendo investigada pela Unidade de Integridade do Tênis (TIU, na sigla em inglês). Mudanças nos padrões de aposta acenderam o alerta da entidade e geraram suspeita de fraude.

 

O resultado gerou suspeita por causa da facilidade encontrada pelo brasileiro no triunfo no torneio americano. Thiago Monteiro precisou de dois sets e apenas 55 minutos para superar o ucraniano de 28 anos, que tem maior experiência no circuito profissional. Alexandr Dolgopolov, 63º do ranking, não teve sequer uma chance de quebra contra o cearense, atual 114º do mundo.


No fim de julho, há menos de um mês, Thiago precisou de 2 horas e 51 minutos e de três sets para bater o mesmo adversário no saibro do ATP 250 de Gstaad, na Suíça. A nova vitória do tenista cearense levantou suspeitas nas casas de apostas. Algumas até interromperam suas atividades por causa do forte crescimento nas apostas em Monteiro.


Em comunicado divulgado ontem, a TIU confirmou que avalia o alerta que recebeu quanto a este jogo. “Como em todo alerta, a TIU avalia, julga o caso e toma a ação apropriada a partir de informações que recebe na cooperação que tem com casas de apostas”.


As suspeitas recaem sobre o desempenho em quadra de Alexandr Dolgopolov, que já foi o 13º do ranking. A TIU, contudo, pondera que, além de uma suposta fraude do tenista, outros fatores podem ter contribuído para a derrota do ucraniano, como é o caso de problemas pessoais e lesões — Dolgopolov vem enfrentando problemas físicos desde o início do ano.

[QUOTE1]

“Há muitas razões, além de corrupção, para explicar padrões incomuns de apostas, como problemas técnicos, apostadores mal informados, jogadores fora de forma ou cansados, condições de jogo e circunstâncias pessoais”, enumerou a entidade responsável por avaliar e investigar casos de fraude no tênis.


Thiago Monteiro afirmou que cabe a Alexandr Dolgopolov se manifestar sobre as suspeitas. “Eu não tenho muito o que comentar sobre o caso. Joguei meu melhor e dei meu máximo como faço em todas vezes que entro na quadra. Se alguém tem que dar explicações sobre algo é o Alexander”, afirmou o cearense de 23 anos.


Segundo a TIU, cada caso é avaliado e investigado em sigilo. E pode levar semanas ou até mesmo meses para se chegar a uma conclusão. (Agência Estado)

Adriano Nogueira

TAGS