PUBLICIDADE
Jornal

Fortaleza sedia hoje competição mundial de capoeira

Na luta não são permitidos golpes traumáticos, apenas desequilibrantes. Além da técnica, ritmo é um dos quesitos analisados para definir vencedor

26/08/2017 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]
Apesar de não ser tão conhecida como outras lutas competitivas, a capoeira de competição existe desde a década de 1970. A faceta esportiva desta expressão cultural de resistência surgida no período de escravidão no Brasil possui campeonatos em níveis regionais, brasileiros e mundiais.
[SAIBAMAIS] 

O curioso do esporte é que, diferente de lutas como o boxe ou o MMA, não são permitidos golpes traumáticos, exceto na divisão “capoeira fight”. Com competições espalhadas pelo mundo, Fortaleza também entrou no calendário e recebe hoje pela primeira vez uma edição do Campeonato Mundial de Capoeira Muzenza Aberto, no ginásio do Sesi da Barra do Ceará. Capoeiristas não só do Brasil, mas também de Israel, Itália, Portugal, França, México e Colômbia estarão competindo.
 

A capoeira de competição é realizada numa roda tradicional de capoeiristas, com a bateria dando ritmo e intensidade à luta, de forma lenta ou rápida. O lutador deve gingar conforme a música. A modalidade mais comum nos torneios é a individual sem contato físico traumático, explica o líder do Grupo Muzenza e presidente da Superliga Mundial de Capoeira, Antônio de Menezes, o mestre Burguês, 62.
 

“A musicalidade é muito importante. Quando canta, dá energia aos lutadores. A música em si mexe com o espírito. A música faz da capoeira uma lindeza de luta”, conta o mestre.
 

Os únicos golpes permitidos na capoeira de competição são os desequilibrantes, como a rasteira e a tesoura. Os capoeiristas (divididos por categoria) duelam em combates de um minuto, sendo considerado o vencedor aquele que obtiver a maior pontuação conforme a mesa de arbitragem.
 

Musicalidade, objetividade, técnica e volume de jogo são fatores levados em consideração pelos árbitros. Entre os prêmios, estão quantias em dinheiro, troféus, medalhas e passagens para disputa de outros eventos.

VALORIZAÇÃO
Para Burguês, a capoeira é mais valorizada fora do Brasil. “Aqui os políticos não dão atenção. Todos os capoeiristas viajam por conta própria. A capoeira é a maior divulgadora da língua portuguesa. Está lotado de brasileiros nos Estados Unidos e na Europa dando aulas. Hoje a grande procura é nos países muçulmanos”, afirma. (Lucas Mota)

 

Serviço

 

9º Campeonato Mundial de Capoeira Muzenza Aberto
Quando: hoje, das 9h às 22 horas
Onde: Ginásio do Sesi - Barra do Ceará ( Av. Francisco Sá, 6623)
Ingressos: R$ 5 %2b 1kg de alimento não perecível 

TAGS