PUBLICIDADE
Jornal

Maristela busca apoio para ir ao Sul-Americano de Kung Fu Wushu

31/05/2017 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]
Ela treina todos os dias com um misto de esperança e apreensão. Classificada para o Campeonato Sul-Americano de Kung Fu Wushu, em julho, em Montevidéu (Uruguai), Maristela Nascimento ainda convive com a incerteza de disputar a competição por falta de apoio. Nos últimos meses, a atleta vem travando uma luta fora do tatame em busca patrocínios que viabilizem sua ida ao torneio.
 

A lutadora diz que já pediu ajuda do poder público, mas até agora não teve retornos concretos. Por isso, faz um apelo: “Qualquer ajuda de qualquer valor é bem vinda. A viagem custa R$ 5 mil, pois são R$ 2 mil de passagem, R$ 1.600 de hospedagem, mais alimentação, custo com seguro, entre outros”, diz, ressaltando ter boa estrutura para se manter em alto rendimento. “Os apoios que tenho são em serviços: tenho nutricionista, fisioterapeuta e preparador físico. Mas patrocínio, não. Estou até fazendo rifa para arrecadar verba”, conta ela, que tem 25 anos e pratica artes marciais há quase uma década.


Nesse período, colheu grandes resultados. Já foi vice-campeã mundial de Kung Fu Wushu em 2013 e 3° lugar nas últimas duas edições, em 2015 e 2016. Foi também campeã brasileira e pan-americana em 2014. 

 

Outra façanha foi ter sido vice-campeã da Copa do Mundo da modalidade, se tornando a única mulher da América Latina a obter esse título. No Uruguai, tentará o bicampeonato sul-americano, uma vez que já subiu ao lugar mais alto no pódio em 2015.
 

Maristela encara jornada dura de treino no CT da equipe V8, no bairro Luciano Cavalcante, em Fortaleza. E faz planos para além do Sul-Americano. “Treino, além do Kung Fu, para futuras competições de kickboxing e de MMA, mas neste evento do Uruguai vou representando a Federação Cearense de Kung Fu Wushu (FCKW) e a Confederação Brasileira de Kung Fu Wushu”. (Bruno Balacó)

TAGS