VERSÃO IMPRESSA

Mimi

01:30 | 10/04/2017

Nome da partida por causa de única jogada, o meia de 32 anos Josemir, o camisa 10 Mimi, tirou a vitória do Fortaleza aos 48 minutos do segundo tempo e mudou o roteiro do terceiro jogo. O Ferroviário chega ao embate podendo empatar, e até mesmo perder, por qualquer quantidade de gols, que, ainda assim, a decisão da vaga à final vai para os pênaltis.


O gol é “valioso” e o “empate teve gosto de vitória” para ele. “Fiquei extasiado no momento em que a bola sobrou ali. Quando eles fizeram o gol, falei: ‘Galera, não vamos nos abater, não vamos desistir que a gente vai virar o jogo. Em nenhum momento baixamos a cabeça e, sim, lutamos até o fim, e conseguimos fazer o gol do empate, com gosto de vitória”, define, dizendo que acreditava que jogo seria de 2 a 1.


A terceira partida está marcada para o próximo dia 19 e a fórmula do sucesso, para Mimi, é “manter os pés no chão, com tranquilidade e trabalho”. “O gol é valioso, mas o favoritismo é todo deles. Temos que manter a mesma união, a mesma pegada, a mesma humildade que esse grupo tem. Um grupo guerreiro que sabe o que quer dentro da competição”, disse. Se conquistar a vaga para a final, o Tubarão da Barra interrompe um hiato de 19 anos sem chegar à decisão do Campeonato Cearense.



ADRIANO NOGUEIRA

TAGS