VERSÃO IMPRESSA

Federação não vai punir trio de arbitragem que atuou no Clássico

01:30 | 04/04/2017

A polêmica decisão de reverter a validação do gol marcado por Mota, no 1º tempo do Clássico das Cores do último domingo, 2, não terá consequências para o árbitro Magno Cordeiro e nem para o assistente Arnaldo Souza, envolvido no lance. A informação foi divulgada pelo presidente da comissão de arbitragem da Federação Cearense de Futebol (FCF), Milton Otaviano, em entrevista ao
programa Trem Bala, da Rádio O POVO/CBN.
 

“Nós estivemos reunidos após o jogo, e eu acredito fielmente no que a arbitragem falou pra mim. A decisão foi correta e eu não vou punir
ninguém”, declarou.
 

Otaviano ainda esclareceu que o assistente Arnaldo Souza reafirmou a versão que refletiu sobre o lance após a marcação e percebeu que tinha cometido um erro. De acordo com o presidente da comissão de arbitragem, o fato não violou nenhuma regra.
 

“Antes de reiniciar o jogo, ele se convenceu do erro e corrigiu. A regra diz que essa decisão pode ser revertida antes de a bola rolar”, finalizou Otaviano.
 

Após a polêmica, Arnaldo Souza está escalado para atuar na partida entre Grêmio e América-MG, amanhã, pela Primeira Liga. O confronto é decisivo para o Ceará, que depende de um empate para avançar às quartas de final da competição. Em caso de vitória de algum dos clubes, o Vovô está eliminado do torneio. (Erick Bruno/Especial para O POVO)

TAGS