VERSÃO IMPRESSA

Chapecoense vence Atlético Nacional e joga por empate para ser campeã

Com emoção e homenagens, Chapecoense bate o Atlético Nacional por 2 a 1 e precisa de empate na partida de volta para ficar com o título

01:30 | 05/04/2017

[FOTO1]

Em noite marcada por homenagens e pelo “show da gratidão” ao Atlético Nacional, a Chapecoense deixou de lado as gentilezas no gramado e venceu o time colombiano por 2 a 1, ontem, na Arena Condá, em Chapecó, no jogo de ida da decisão da Recopa Sul-Americana. A partida da volta está marcada para o dia 10 de maio, no estádio Atanásio Girardot, em Medellín, na Colômbia. Com o resultado, o time catarinense precisa apenas de um empate para garantir o título.

 

As homenagens tiveram início horas antes da partida, quando torcedores da Chapecoense fizeram caminhada do centro da cidade até a Arena Condá, que foi alvo de um abraço coletivo. Dentro do estádio, o clube catarinense deu início ao “show da gratidão” por volta das 18 horas, com discursos de dirigentes das duas equipes. A gratidão era endereçada ao Atlético Nacional, pelas homenagens que fez ao time brasileiro e pelo acolhimento aos familiares e aos amigos das vítimas após o acidente aéreo.


Quatro dos seis sobreviventes do acidente, Rafael Henzel, Alan Ruschel, Jackson Follmann e Neto participaram do grande evento. Eles entraram de mãos dadas no gramado e fizeram discursos de agradecimento ao Atlético Nacional e àqueles que deram suporte aos jogadores e vítimas diante da tragédia.


Depois das homenagens, Chapecoense e Atlético Nacional não corresponderam às expectativas da torcida em campo no primeiro tempo. Foram quase 20 minutos de jogo morno.


Buscando o ataque sem muita organização, mas empurrado pela torcida, a Chapecoense chegou ao gol, após pênalti que Reinaldo bateu para abrir o placar aos 23 minutos.


No segundo tempo foi o Atlético Nacional quem marcou, aos 13 minutos. Macnelly Torres, perto da entrada da área, deu belo corte para a esquerda e bateu direto. Arthur Moraes chegou na bola, mas não conseguiu evitar o empate.


Depois da igualdade, os dois times desaceleraram em campo. E a torcida só voltou a fazer barulho aos 26 minutos, que marca o 71 º minuto da partida, em referência ao número de mortos na tragédia aérea na Colômbia.


Dois minutos depois, o time catarinense recorreu à bola parada para voltar a liderar o placar. Foi aos 28, quando Reinaldo cobrou escanteio na área e o zagueiro Luiz Otávio cabeceou com força para as redes, fechando o placar.

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS