VERSÃO IMPRESSA

Fifa se torna alvo de nova investigação na Europa

01:30 | 17/02/2017
Um ano depois de tomar posse no cargo máximo do futebol, o presidente da Fifa, Gianni Infantino, não consegue tirar a entidade do foco de investigações. Agora foi o Conselho da Europa que anunciou a abertura de investigações por suspeita de que as promessas de reforma na gestão do futebol não ocorreram e que violações continuam a ser cometidas pela cúpula da Fifa.

O Conselho da Europa indicou que vai examinar se a Fifa está aderindo às boas práticas de administração. Em fevereiro de 2016, ao assumir a presidência, Infantino disse que o período de crises, com denúncias contra cartolas, tinha “terminado”. Criado após a Segunda Guerra Mundial, o Conselho da Europa tem 47 países e é tido como principal organização de direitos humanos no continente.


Anne Brasseur, integrante do conselho, diz que a gestão da Fifa esvaziou o comitê de ética e ameaçou quem delatar problemas internos. “Se alguém quer revelar algum problema, ele corre o risco de ser demitido. Isso não contribui com a credibilidade”. (AE)



ADRIANO NOGUEIRA

TAGS