PUBLICIDADE
Jornal

Acreditar no que não é crível

13/05/2017 01:30:00

Milagres não se reproduzem. A não ser no território do arrebatamento, onde encontram pátria. E é este território a ponte entre as aparições da Virgem de Fátima aos três pastorinhos e o curta de animação que tem por missão contar esta história. Assim como ante as situações que fogem às regras da normalidade, deixar-se levar por uma narrativa constituída de desenhos animados requer, imprescindivelmente, disposição a acreditar no que não é crível; ânimo para vivenciar o que não nos está ao alcance; coragem para emocionar-se com o que pode soar risível. Nossa escolha por uma animação para contar o milagre vivido por Lúcia, Francisco e Jacinta não foi à toa. Foi movida por dois eixos. O primeiro constitui-se na decisão de nos valer da mesma fonte dos que creem no que transcende o natural: a vontade inequívoca de acreditar. O segundo é propor uma possibilidade de simulacro dos olhares dos três pastores. Só a percepção infantil do mundo forneceria-nos a chave para acessar o milagre como eles o viram. Daí, a ferramenta narrativa tão afeita aos pequenos. Nada mais que uma tentativa de viver o arrebatamento que permite a reprodução dos milagres. (EM)

Adriano Nogueira

TAGS