PUBLICIDADE
Jornal

A freira que recolhe milagres

13/05/2017 01:30:00
NULL
NULL

por ARIADNE ARAÚJO.

DE PORTUGAL,

ESPECIAL PARA O POVO

[FOTO1]

O milagre que, neste 13 de Maio, vai fazer de Jacinta e Francisco os dois santos mais jovens não mártires do mundo aconteceu em março de 2013, com uma criança brasileira. Na época com cinco anos, sobreviveu a uma queda de sete metros. Três meses depois, a irmã Ângela Coelho, 45, recebeu em Fátima a carta da família brasileira, relatando o caso da cura milagrosa. Arrumou, então, as malas para ver in loco o que tinha se passado. Como além de freira é também médica, ela constatou no Brasil que a história tinha potencial, recolheu todas as informações e voltou esperançosa, tinha um excelente caso nas mãos. Se a irmã Ângela se deu ao trabalho de ir atrás desse milagre, é porque ela é a postuladora, espécie de advogada de defesa da causa dos pastorinhos.

[SAIBAMAIS]

Em Roma, a Congregação das Causas dos Santos pediu a ela três anos de espera, para ver se haveria sequelas, tão grave foi o caso. A criança miraculada, no entanto, continuou a ter vida normal. Estava aberta a porta para o processo de canonização dos dois pastorinhos, chamados a intervir, pelos pais da criança, na hora da queda. A irmã Ângela está impedida de falar do assunto, só a família mesmo pode revelar os detalhes, contar a história. Mas, hoje, presentes ao ritual de canonização feito pelo papa Francisco, devem dar o testemunho de fé, acredita a irmã. “Posso adiantar, é lindíssima a história”.


Irmã Ângela Coelho tem experiência em creditar milagre. Além de advogar a causa dos pastorinhos, ela é vice-postuladora da causa de Lúcia. Por isso, passaram pelas mãos dela todas as provas e testemunhos no caso dos dois novos santos. Ela tinha tentado antes com dois outros casos de curas, mas a comissão médica que examina os supostos milagres não considerou que havia inexplicabilidade científica, segundo a arte médica atual. No caso da criança brasileira, foi sim em todas as comissões: médicos, teólogos, bispos e cardeais. A última palavra foi do papa Francisco.

[FOTO2]

Na canonização hoje em Fátima, a presença de familiares dos dois novos santos. São ainda vivos dez sobrinhos, bem visíveis à multidão hoje no Santuário, assim como as famosas relíquias que todo santo precisa. Nesse caso, um pedaço da costela de Francisco e uma ponta de cabelo de Jacinta, guardados pela irmã Ângela, na Casa das Candeias. É um núcleo museológico que serve tanto para palestras como de quartel-general da causa dos pastorinhos. “Leva-se para o rito o que é possível”, diz a freira, lembrando que alguns mártires foram queimados. “Pode-se decidir abrir túmulos e retirar a relíquia. Mas, nesse caso, durante a trasladação dos corpos para a Basílica do Rosário, alguém tirou um pedacinho”, conta.


Para quem visita o pequeno espaço da Casa das Candeias, a entrada é grátis, com direito a um tour acompanhado, além de ver outras relíquias. Por exemplo, a veste batismal dos dois irmãos, presentes que o papa João Paulo II deixou e o registro de morte de Jacinta, onde consta “pastora” como profissão. “Ainda recebo aqui muitas cartas com milagres e não quero que isso pare”, explica a irmã. Vêm da Nova Zelândia, Tailândia, Brasil, Estados Unidos, mesmo Taiwan. “Onde eu esperaria uma coisa destas?”, diz. “É para que se saiba que o culto continua. Que eles são santos. E santos lindíssimos!”.

 

FASES DO PROCESSO


1. FASE DIOCESANA (1952-1979): coleta de testemunhos que conheceram os pastorinhos Jacinta e Francisco, como pais, irmãos e vizinhos. Objetivo é saber como praticavam as virtudes cristãs (fé, esperança, caridade, temperança)


2. FASE ROMANA (1988): síntese dos escritos e/ou testemunhos recolhidos. É o chamado positio, um para cada criança


3. FASE TEOLÓGICA: Os dois resumos (positio) são entregues a um grupo de teólogos independentes que vai dar parecer e dizer se as crianças praticaram a virtude cristã em grau heroico


4. SAI O DECRETO da heroicidade das virtudes. A partir dessa fase, de servos de Deus passam a ser veneráveis (1989)


5. INÍCIO DO PROCESSO de beatificação com aprovação de um milagre atribuído às crianças em 1999. Papa João Paulo II beatifica Jacinta e Francisco em 2000


6. INÍCIO DO PROCESSO de canonização com a análise e aprovação de um milagre (registrado no Brasil em 2013),atribuído aos dois beatos


7. PAPA FRANCISCO CANONIZA hoje Francisco e Jacinta

 

FRANCISCO MARTO. O menino tinha 9 anos de idade quando, ao lado da irmã e da prima Lúcia, testemunhou as aparições da Virgem. Morreu 1 ano e 11 meses depois da primeira aparição.


LÚCIA DE JESUS. Havia vivido uma década até aquele 13 de maio. Foi a única do grupo a conversar com Nossa Senhora. Jacinta só A via e ouvia; e Francisco apenas via a Virgem. Morreu aos 97 anos.


JACINTA MARTO. A caçula dos pastorinhos contava apenas 7 anos quando assistiu ao milagre. Menos de um ano depois, caiu doente, com bronco-pneumonia, e morreu em abril de 1920.

 

Adriano Nogueira

TAGS