VERSÃO IMPRESSA

Bases de um redesenho

01:30 | 18/01/2018
[FOTO1]

O primeiro redesenho da área de Cultura & Entretenimento estava pronto há quase um ano. O trabalho foi feito por um grupo de oito jornalistas, que se reunia semanalmente para propor mudanças nos vários produtos do jornal. As primeiras delas seriam no Vida & Arte e nos suplementos para, só então, avançar para o primeiro caderno.


As conversas levaram seis meses, com propostas de mudanças de conteúdo e dias da semana. Chegaram a ser aprovadas. No dia seguinte, no entanto, o sentimento do grupo era de que elas eram insuficientes, que não traziam as novidades que precisávamos implantar. “Luciana, precisamos rever”. A presidente do grupo, Luciana Dummar, topou.


Seis meses depois, nova entrega. Dessa vez, propondo não uma simples repaginada em um caderno, mas um novo conceito para a área de Cultura & Entretenimento – com a integração de equipes, novos conteúdos, reformulação completa de produtos e formatos, modelo de negócios.


O desafio nunca foi fazer uma mudança cosmética, mas também a forma de produzir o jornalismo e de sintonizá-lo mais e mais com o consumidor contemporâneo da informação. Não perguntávamos o que era preciso mudar, mas como seria o jornal se fôssemos começá-lo do zero.


Muito do que fizemos veio de 90 anos de história, seus vários erros e mais acertos ainda. Mas era preciso voltar aos fundamentos do jornalismo – a apuração, a checagem – e aprofundar a leitura sobre o que vem se passando no mundo, os cases de jornalismo mundo afora, a urgente revalorização da credibilidade imposta pelas fake news.


Some-se ainda rodadas de pesquisas quanti e qualitativas, que ajudaram a entender melhor o que pensam as várias camadas de leitores do O POVO, e muitas horas de design thinking, metodologia que nos ajudou a montar os produtos que o leitor recebe a partir de agora. Há mudanças ainda em processos e tecnologia, invisíveis aos olhos do leitor/internauta, mas essenciais para garantir mais velocidade e precisão ao que estamos produzindo.


De toda essa jornada, no entanto, o mais importante é a reafirmação do compromisso do O POVO com um jornalismo de qualidade e credibilidade.


Érick Guimarães

DIRETOR-ADJUNTO DA REDAÇÃO

 

GABRIELLE ZARANZA

TAGS