PUBLICIDADE
Notícias

Educação como pilar

O Festival Vida&Arte abre suas portas para quatro mil estudantes de escolas públicas em iniciativa que promove formação multicultural

01:30 | 13/06/2018
NULL
NULL

[FOTO1]

Entre a vida e a arte está a educação. Considerada fundamental para a proposta do Festival, a área de formação abraça alunos, professores e escolas prontos para interagir e aprender em um evento multicultural pensado para todos os públicos e idades. Cerca de quatro mil estudantes de escolas públicas terão entrada garantida - e participarão de uma programação especial - durante os quatro dias do evento.  

 

Coordenador da Escola Municipal Demócrito Rocha, na Messejana, Everlin de Souza não esconde sua empolgação. Para seus alunos, estão altas as expectativas de vivenciar novas experiências de arte e cultural. “Na infância, as crianças buscam aquilo que mais interessa para elas, às vezes vão muito pra cultura internacional. Muitos conhecem mais as artes japonesas do que as brasileiras, por exemplo. Imagine a cultura cearense! Mas elas não têm culpa, vão atrás daquilo que é ofertado. Nesse sentido, eu estou muito satisfeito ao saber que elas vão conhecer um novo universo, atrelado a nossa terra”, diz o coordenador.

 

Para Everlin, é fundamental que crianças e adolescentes tenham acesso ao universo da fantasia. No Festival Vida&Arte, acredita que esse contato vai se cumprir com intensidade: “Com a cultura, nós podemos sonhar, imaginar. Se deliciar com o mundo fantástico é fundamental para desenvolver várias habilidades. Levar as nossas crianças a um evento desse porte é um prazer e tanto”.

 

O educador Paulo Roberto, coordenador do Instituto Hélio Góes, que integra a Sociedade de Assistência aos Cegos (SAC), concorda com o que foi dito por Everlin e cita a importância da busca pela inclusão em todo tipo de arte. “A sociedade como um todo, em qualquer área da arte e cultura, tem que incluir quem tem deficiência. Temos que abrir novas portas, mostrar que todos cabem. É uma alegria e tanto viver esse evento aberto para todos”, enfatiza.

 

Hélio celebra o projeto do Festival, que permite múltiplas transversalidades em diversas linguagens do universo cultural. “Estamos felizes. A educação deve ser prioridade, sim. E o Festival, como está sendo feito atualmente, tem vida e arte no meio”, finaliza.

 

Como tem que ser

Uma das organizadoras da ação que convida escolas, professores e alunos para o Festival Vida&Arte, Rebeca Saboia comenta que a expectativa para o evento é grande, visto que a previsão é de que 4 mil estudantes visitem o Centro de Eventos do Ceará durante o evento. A programação específica pensada para o projeto acontece na sexta-feira, 22, e será direcionada para alunos de 10 a 14 anos, estudantes do Ensino Fundamental 2.

 

“Eles vão conferir uma programação exclusiva para crianças. Serão atividades, oficinas, peças de teatro, apresentações de circo. Além disso, os estudantes vão receber lanches e uma revista pedagógica fortalecendo o evento. Também estamos disponibilizando uma frota de ônibus para fazer o transporte entre as escolas e o Festival e depois, mais uma vez, até as escolas”, explica Rebeca. Cada ônibus conta com dois professores e voluntários para guiar os estudantes entre as atrações, que incluem apresentações do Teatro Bagaceira, Dona Zefinha, Circo do Palhaço Pimenta e muitos outros.

 

Jacqueline Costa, integrante do projeto O POVO Educação,explica que a prioridade no convite foram as 20 escolas que fazem parte do projeto. “Além dessas escolas, contamos com indicações das secretarias de educação do Estado e do Município para estender o convite a outras instituições também”. Dessa forma, chegaram à escola da Rede Cuca, que envia sua turma para o Festival no sábado, 23.

TAGS