PUBLICIDADE
Jornal

Entre a saudade e a alegria de ter convivido com Belchior

01/05/2017 01:30:00

Em sete décadas de vida, muitos foram os amigos, as obras e os fãs que Antônio Carlos Belchior cultivou. Nascido em Sobral, ele viu o sucesso chegar na década de 1970, quando teve músicas gravadas por Elis Regina. Para os amigos de trabalho e de vida, trata-se de uma “perda irreparável” para o cenário cultural do Brasil.


“É uma honra imensurável a gente ter as obras desse grande gênio”, acredita Mimi Rocha, guitarrista que esteve ao lado do compositor em diversos shows. O instrumentista fala sobre a convivência durante os anos de amizade e trabalho. ”Ele sempre foi muito cordial, bacana. Eu estou sem palavras para mensurar o tamanho dessa perda para a gente”, diz.


Para o jornalista e produtor musical Nelson Augusto a carreira de Belchior nunca teve recaída. “Eu lamento profundamente a partida de um grande compositor. A cultura cearense perdeu um grande nome, mas sua obra continua”.


“Não tenho muito que dizer da pessoa do Belchior, mas conheci o grande poeta que ele era. Um grande representante da nossa geração do Ceará. As poucas músicas que fizemos juntos valeram muito à pena”, enfatizou Fagner, parceiro em sucessos como Mucuripe.


Via Twitter, o presidente Michel Temer também prestou sua homenagem. “Ele foi o intérprete de uma geração e de uma época rica do País”, diz a mensagem. O Governo do Ceará e a prefeitura de Fortaleza também enviaram notas de pesar pela morte do cantor. Em nota, o prefeito de Sobral, Ivo Gomes, declarou: “Foi com profundo pesar que recebi a notícia da morte do cantor e compositor sobralense Belchior. O povo sobralense se orgulha do seu filho ilustre”.


De acordo com Fausto Nilo, a saudade que fica é a do amigo. “Estou sentindo um peso muito grande”, diz. O compositor e arquiteto relembra que Belchior, assim como ele, era “vindo do interior”. A amizade entre os dois se deu no antigo ginásio colegial. “Ele sabia latim, conhecia a bíblia e sabia romances franceses. Aquilo me desorientou no bom sentido”. Fausto relembra que antes do desaparecimento do músico, os laços entre os dois sempre foram muito estreitos. “Eu sempre tive muito respeito pelo trabalho dele. É uma pessoa brilhante”.


Funeral

De acordo com informações da família, o corpo de Belchior será velado primeiro, em Sobral, no Teatro São João, das 7h às 10 horas desta segunda-feira. Em seguida, o corpo será trazido a Fortaleza, onde será velado no Centro Cultural Dragão do Mar, das 12h de hoje às 7 horas de amanhã, 2, onde também ocorrerá a missa de corpo presente, em cerimônia aberta ao público. O sepultamento está marcado para acontecer às 9 horas, no Cemitério Parque da Paz, e será restrito à família. (Eduarda Talicy)


Adriano Nogueira

TAGS