VERSÃO IMPRESSA

Clima natalino contagia as empresas

00:00 | 24/12/2017

[FOTO1]

Depois de um ano de árduo trabalho, o mês de dezembro ganha clima de celebração tanto nas residências quanto nas empresas. Com isso, são esperados os desejosos feriados que podem ser prolongados com recesso ou férias coletivas. Além disso, entre competições saudáveis de quem tem a melhor sala com decoração natalina, abre-se também espaço para oportunidades de integração entre colegas de escritório e reflexões quanto à compaixão por pessoas carentes.
[FOTO2] 

Alguns têm o privilégio de usufruir um período mais longo que apenas o dia de Natal e a virada do ano. “Com a necessidade do mercado já atendida, algumas linhas na marca Fortaleza vão ter férias coletivas. É um instrumento que a empresa tem para dar ao colaborador esse momento de estar com os familiares. O objetivo também é esse, que as equipes voltem descansadas, com novas metas”, constata Stefânia Maia, gerente regional de recursos  humanos da M. Dias Branco.


Esse recurso tem regras para seguir antes de entrar em vigor: devem durar, no mínimo, dez dias e precisam ser avisadas com antecedência de 15 dias ao Ministério do Trabalho, ao sindicato e aos empregados. “São descontadas (das férias regulares), é como se fosse um adiantamento, depois ele pode complementar. Se ele não tiver férias integrais, a empresa paga nas férias coletivas a proporcionalidade”, explica Jane Eire Calixto, presidente da comissão de direito sindical da OAB.
 

Negociação
 

Mesmo para quem não vai ter esse acréscimo de folga prolongada, ainda pode fazer outros acordos com a empresa. Enquanto a maioria descansava durante o dia de Finados e a da Proclamação da República, Mariane Martins e outros funcionários batiam ponto na fábrica de pás eólicas Aeris Energy. “Trabalhamos nos últimos dois feriados, agora a gente vai folgar nos dias 2 e 3 (de janeiro)”, afirma a analista de produção.
 

Além disso, são distribuídos perus para complementar a ceia de todos os colaboradores e é organizada uma confraternização para toda a companhia. “Teve a festa no Cafe de la Musique. Um show com DJ, cantora de axé. Eles sortearam várias coisas: televisão, computador, celular”, completa Martins. Já na M. Dias Branco, atividades culturais preenchem o calendário no final do ano. “A gente tem várias atividades no mês de dezembro. Oficinas de culinária, oficinas de artesanato, aulas de zumba, apresentações teatrais”, conta Stefânia Maia.

LORENA MARCELLO

TAGS