VERSÃO IMPRESSA

Tribunal tem histórico de muitas nomeações

00:00 | 26/11/2017

A sede do TRF 5 é em Recife, capital pernambucana, mas o órgão possui varas federais no Ceará, Rio Grande do Norte, Alagoas, Sergipe e Paraíba. E apesar de o edital trazer apenas uma vaga imediata no Estado, para o cargo de analista – especialidade médica, há grandes chances de ocorrerem nomeações para os demais cargos ofertados.


No último concurso, em 2012, foram nomeados 819 candidatos.

Destes, 197 no Ceará. O Estado perde apenas em quantidade de nomeações para Pernambuco (216).


Considerando os cargos ofertados, o de técnico administrativo é o que mais chama aprovados. Foram 403 convocações em todas as unidades. Não à toa, é onde a concorrência é mais acirrada. Este ano, são mais de 49,9 mil inscritos na disputa para este cargo.


Maria Cirlene Pinheiro, 33, foi uma das aprovadas para o cargo de técnico no concurso de 2012. Passou em 35º lugar entre mais de 8,2 mil inscritos e foi convocada em abril de 2014. “Eu nem acreditei quando vi a minha classificação, fiquei muito emocionada”.


Ela conta que este resultado veio após dois anos de uma intensa rotina de estudos e algumas derrotas em outros certames. “Não é fácil, estudar para concurso exige muita dedicação, mas vale muito a pena”.

[QUOTE1]

Desde que entrou em exercício, ela já passou pelas unidades de Iguatu e Limoeiro do Norte até chegar à 13ª Vara Federal, em Fortaleza, onde trabalha ajudando a fazer cálculos judiciais de benefícios previdenciários. “Não é um trabalho difícil, mas precisa ser feito com cuidado e dedicação, senão gera retrabalho e transtornos”.


Ser um analista judiciário da Justiça Federal é o que almeja o advogado Kelvyn Holanda Nepomuceno, 28. Há dois anos ele se prepara para este concurso. Já fez cursinho preparatório, maratonas, vídeo-aulas, agora, está focando na resolução de questões. “Minha prioridade é estudar. Sinto que minha hora vai chegar”.

ADRIANO NOGUEIRA

TAGS