VERSÃO IMPRESSA

Por que ler é cada vez mais importante

00:00 | 05/11/2017
[FOTO1]

O que se espera de um corretor de imóveis? Além de conhecimento técnico do assunto, desenvoltura para apresentar bem um produto e uma boa dose de empatia e criatividade. Habilidades que nem sempre são aprendidas em sala de aula. Pelo menos não foi assim com a jovem Elisiane Rocha, de 31 anos. “Eu era uma pessoa extremamente tímida, tinha muita dificuldade de falar em público. Foi nos livros que aprendi a perder este medo, quanto mais eu lia, mais me sentia mais segura para falar sobre diversos assuntos. Também me inspiro em algumas histórias para apresentar o imóvel de forma diferente”.


Hábitos como o da Elisiane, apesar de serem fundamentais para o desenvolvimento da carreira, não são tão comuns no Brasil. Uma pesquisa divulgada ano passado pelo Instituto Pró-livro, em parceria com o centro de pesquisas Ibope Inteligência, mostra que apenas metade dos brasileiros lê com regularidade. No Nordeste, este percentual é de 51%. Porém, esta prática é mais frequente entre os que possuem nível superior.

[SAIBAMAIS]

Em parte porque desde muito cedo a forma como estes livros são apresentados às crianças é feita de forma impositiva, obrigatória, explica a técnica de leitura e literatura do Sesc Fortaleza, a pedagoga Lúcia Marques. “O que é um erro. A leitura tem que ser algo prazeroso. Gostar de ler é uma questão de incentivo e oportunidade”.


Para ela, quem lê por prazer, tem mais chances de se tornar um profissional bem sucedido. “Quem lê mais, escreve bem, tem um vocabulário mais rico, se expressa melhor e, com certeza, aprende mais. E isso vale para qualquer instância da vida”.

[FOTO2]

A editora executiva da Fundação Demócrito Rocha, Regina Ribeiro, explica, que de um modo geral, um bom leitor pode se desenvolver mais rapidamente num espaço de tempo menor. Ela pondera que a leitura sozinha não faz milagres. Mas afirma que, entre os leitores, é fácil detectar certa “autonomia mental” que pode ser muito importante na hora de lidar com produtos que exigem criatividade. “Em qualquer área ou empresa uma pessoa com boa prática de leitura tem condições de agregar. No mínimo, terá uma boa conversa”.


Também destaca que pesquisas em Harvard mostram que mesmo a literatura de ficção é recomendada para melhorar a performance em muitas áreas. “Não existe uma receita pronta. Cada pessoa poderá ler o mesmo livro de uma forma diferente. No geral, a leitura contribui com a imaginação, com um melhor uso das palavras e um refino na capacidade de ser irônico e bem humorado. E não tem coisa pior do que viver sempre num mundo literal e sisudo, principalmente no trabalho, onde ficamos tantas horas por dia”.

IRNA CAVALCANTE

TAGS