PUBLICIDADE
Jornal
FORTALEZA COMPETITIVA

Incentivos tributários para negócios na Praia de Iracema passam a valer em fevereiro

| FORTALEZA | A redução chega a 60% no ISS e até 100% no ITBI e IPTU. Moradores do bairro podem ser incluídos

26/01/2019 14:42:55

A partir de fevereiro próximo, empreendimentos instalados na Praia de Iracema, na Capital, contarão com incentivos tributários durante os próximos 10 anos. Os negócios terão redução de 60% do Imposto sobre Serviços (ISS), até 100% do Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) e Imposto sobre a Propriedade Predial e Territorial Urbana (IPTU). O benefício também será concedido aos moradores do bairro.

Rodrigo Nogueira, coordenador das Parcerias Público-Privadas (PPP), explica que a medida vale para as empresas que vão começar as atividades ou já atuam na áreas delimitadas (Zonas I e II). O território definido inicia no trecho da Ponte dos Ingleses e vai até a avenida Historiador Raimundo Girão.

"A zona II será apenas para incentivar a expansão de novos negócios. Um ano atrás, a gente tinha muito imóvel desocupado, havia uma sensação muito ruim de insegurança", específica. A informação foi divulgada ontem, durante coletiva no Paço Municipal.

A meta é aproximar empresas com conceito de economia criativa, atividades comerciais, entretenimento e tecnologia. De acordo com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio (PDT), o decreto que regulamenta a Lei 260/18 será publicado na próxima semana. "A gente quer uma ocupação diferente. A grande guinada não pode ser pelo público, o que vai modificar é quando tiver quatro cinco ou seis âncoras, polo tecnológico para atrair investidores", projeta.

Para Marcelo Miranda de Melo, professor de economia da Universidade Federal do Ceará de Sobral (UFC) e especialista em mercado imobiliário, o projeto precisa estar aliado a ações de segurança pública para atrair investidores para a região.

"A grande questão da Praia de Iracema é a violência. Apesar do incentivo fiscal, que é muito bem vindo, o empreendedor precisa que o público alvo esteja confortável em ir ao local. Deve-se focar em um ambiente tranquilo e seguro", pondera.

Outro espaço que deverá passar por transformações é a avenida Monsenhor Tabosa. Em março, será realizado um estudo de sondagem para definir estratégias de atração para o corredor comercial. Assis Cavalcante, presidente da Câmara de Dirigentes Lojistas de Fortaleza (CDL-Fortaleza), ressaltou que a via, que fica entre o Centro da Cidade e Praia de Iracema, tem papel importante também para o turismo. A entidade fará parceria com a Prefeitura para reestruturação do local.

Durante a coletiva, também foram anunciadas seis novas Operações Urbanas Consorciadas (OUC), que serão enviadas à Câmara dos Vereadores no próximo dia 5. São elas: Rachel de Queiroz, Aguanambi, Leste-Oeste, Litoral Central, Centro-Oeste e Maceió-Papicu.

Dentre os projetos, estão a requalificação das principais vias de conexão Leste-Oeste, Parque Rachel de Queiroz e atividades de Lazer na Lagoa da Parangaba e recuperação ambiental e criação de Parque que preserva os recursos hídricos na Lagoa do Papicu e Riacho Maceió. As iniciativas fazem parte do Programa Fortaleza Competitiva.

BRUNA DAMASCENO