PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Fortaleza deve ganhar mais sete lojas em formato outlet até março de 2019

| MERCADO EM EXPANSÃO | No OFF Outlet Fortaleza, em Caucaia, estão previstas seis novas marcas. Meia Sola também vai abrir outra unidade na Capital

01:30 | 11/09/2018

OFF Premium foi inaugurado nessa semana na avenida Dom Luís, em Fortaleza Gustavo Simao
OFF Premium foi inaugurado nessa semana na avenida Dom Luís, em Fortaleza Gustavo Simao

Com os efeitos da crise ainda persistindo na economia brasileira, uma tendência que vem ganhando força no varejo brasileiro são os outlets, lojas em que grandes marcas vendem seus produtos, normalmente só de coleções passadas, com descontos significativos. Em Fortaleza existe previsão de abertura de, no mínimo, sete lojas neste formato até março de 2019.

 

Na última semana, foi inaugurada na avenida Dom Luís, no bairro Aldeota, a OFF Premium, que reùne as marcas Farm, Animale, A.Brand, FYI, Foxton, Fábula e Cris Barros. É o sexto empreendimento do grupo Soma nesta modalidade no Brasil. O objetivo da empresa é oferecer condições diferenciadas para fazer um giro mais rápido de peças de coleções anteriores a seis meses. Os descontos vão de 50% a 70%, além de ações promocionais progressivas para quem compra mais de um item, o que faz com que o percentual alcance, em alguns casos, até 90%.

 

"Hoje, as coleções costumam virar de três em três meses. E esta é uma maneira de mostrar nosso produto, que, mesmo saindo da coleção, continua sendo premium, com descontos que estimulam o cliente a vir semanalmente na loja", explica a empresária Adriana Costa de Almeida.

 

A marca de calçados Meia Sola, que já tem duas lojas neste modelo, pretende abrir mais uma na Aldeota no primeiro trimestre de 2019. De acordo com Rodrigo Castelo Branco, sócio da marca, o atual momento econômico no País, que faz com que o cliente esteja mais criterioso em relação aos gastos, estimula este tipo de venda. "É mais voltado para atender aquele público que procura preço, mas não abre mão da qualidade", diz.

 

Populares nos Estados Unidos, os outlets começaram a ser implantados no Brasil na década de 90, mas sem sucesso. Em 2009, houve uma nova tentativa em São Paulo, com o Outlet Premium de Itupeva. Mas só a partir da última década começou a expansão de grandes centros de compras especializados neste formato.

 

Dados da Associação Brasileira de Shoppings Centers (Abrasce) mostram que, dos 571 shoppings hoje em operação no País, 13% são especializados. Desses, 17% são outlets. Em 2012, esse percentual era de 12%. Outros 12 empreendimentos devem ser abertos até 2019 no Brasil, conforme a entidade.

 

No Ceará, o único que se aproxima dos modelos de outlets norte-americanos, grande centro de compras horizontal e com diversificação de marcas, é o Off Outlet, em Caucaia, na Região Metropolitana. Das 90 lojas disponíveis nos mais de 20 mil metros quadrados (m²) de área bruta locável (ABL), 66 estão em funcionamento. Neste ano, foi inaugurada uma Sunglass Hut, mas outras seis marcas devem começar a operar até o fim de 2018, informa o superintendente do empreendimento, Rodrigo Vitali, sem adiantar os nomes das marcas. "A tendência é de crescimento de 10% nas vendas deste ano", observa

 

Segundo ele, um dos principais atrativos deste tipo de negócio é o fato de o equipamento estar situado numa área mais distante e com uma estrutura mais simples que a de um shopping convencional. Por isso, é possível oferecer um custo de implantação e manutenção menor ao lojista, o que, por consequência, possibilita a oferta de descontos mais agressivos. Porém, isso não significa uma concorrência direta.

 

"Costumo dizer que faz parte do ciclo de vida da mercadoria. É como na indústria cinematográfica. Sai do cinema, vai para as plataformas de streaming, antes de virar DVD. O outlet tem mais o papel de auxiliar o varejo", explica.

 

IRNA CAVALCANTE