PUBLICIDADE
VERSÃO IMPRESSA

Outros mecanismos de planejamento para o futuro do Ceará

01:30 | 12/07/2018

O Plano de Desenvolvimento Econômico surge no bojo de uma série de outros projetos que estão sendo tocados pelo Estado para planejar o desenvolvimento do Ceará nos próximos anos. A própria contratação da consultoria consta como um dos investimentos diretos previstos pelo programa Ceará Veloz, lançado no fim de 2017, para mensurar os investimentos públicos estaduais aplicáveis no curto prazo, considerando o biênio 2017-2018.

Estruturado em cinco eixos (simplificação e desburocratização, oportunidade de negócios, economia do conhecimento, infraestrutura social e infraestrutura econômica), o projeto prevê mecanismos para acelerar o crescimento econômico do Estado e melhorar o ambiente de negócios.

À época do lançamento, a expectativa era injetar R$ 8,7 bilhões de investimentos públicos na economia no período. “Importante ressaltar que a efetividade desses investimentos apontados no Ceará Veloz será avaliada ao fim desse ano”, reforça César Ribeiro, titular da SDE.

Outra frente é a Plataforma Estratégica de Desenvolvimento de Longo Prazo – Ceará 2050, iniciativa do Governo do Estado coordenada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), que visa a criar estratégias para acelerar o desenvolvimento do Estado nos próximos 30 anos.

A Secretaria do Planejamento e Gestão (Seplag) também contratou a empresa de consultoria Elogroup para fazer um redimensionamento da força de trabalho do Estado. O programa que está na fase de refinamento de dados, mostrará, por exemplo, quais carreiras dentro da gestão pública têm de permanecer, quais têm de ser redimensionadas, com necessidade ou não de reposição; como pode melhorar a tecnologia da máquina pública e adequação dos planos de cargos.

 

IMPACTO DO TURISMO

O impacto do turismo no Ceará foi calculado pelo Estado. O segmento representa 7,9% no consumo das famílias 5% no Produto Interno Bruto (PIB) do Estado. Novos voos impulsionam setor.