PUBLICIDADE
Jornal
>

Como planejar a viagem com o dólar mais caro

| FÉRIAS | Para quem vai viajar para o Exterior, é preciso atenção na hora de definir a programação. Algumas atitudes ajudam a otimizar despesas

11/06/2018 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

A disparada do dólar pegou de surpresa quem planeja ou já tinha programado férias para o Exterior. Com a moeda norte-americana próxima aos R$ 4 em casas de câmbio, é necessário reavaliação dos planos e prioridades para evitar maiores despesas. A estudante de nutrição Vitória Costa, 20, embarca com a mãe no próximo dia 25 para Seattle (EUA) e já fez alterações no roteiro.


“A minha irmã está morando lá e isso ajuda um pouco, porque não vou ter problema com gastos de local pra ficar. Dessa vez eu decidi que ia explorar mais, conhecer os pontos turísticos. Com o aumento do dólar, eu tive de cortar programações para focar só em algumas principais”, comenta Vitória. Mesmo com a data de ida marcada, a estudante ainda não comprou o papel moeda, pois aguarda redução nos preços “até o último segundo”.


Essa cautela se torna atitude comum nesses momentos de desvalorização do real. A atendente Regina Araújo, da casa de câmbio Boa Viagem, notou diminuição na compra da divisa nos últimos dias. “As pessoas procuram, mas não compram devido à cotação que está bem alta”, observa.


O dólar turismo, aquele que os turistas levam nas viagens, era vendido, em média, por R$ 3,91 (espécie) e R$ 4,10 (cartão) em casas de câmbio de Fortaleza, no sábado passado. Os valores eram inferiores aos praticados na última quinta-feira, 7, quando a cotação disparou e a moeda chegou a custar R$ 4,15 (espécie) e R$ 4,37 (cartão).


Para o economista Alex Araújo, a palavra da vez é “economizar”. Algumas escolhas antes e durante a viagem podem ajudar na contenção dos gastos. Segundo ele, os viajantes devem optar pelo transporte público em vez dos particulares, preparar a própria comida em vez de gastar em restaurantes, e buscar programações gratuitas, como cidades históricas e áreas de praia.


Evitar compras no cartão de crédito é outro fator que pode aliviar as despesas da viagem, aponta o economista. “O cartão tem duas incidências perigosas. Uma delas é o IOF e o outro que (na cobrança) se utiliza o câmbio da data de pagamento e não o da data de compra”, detalha Alex.

 

“Infelizmente há esse ônus adicional por conta dessa alta exagerada do dólar. Foi um fenômeno muito rápido e de impacto muito grande”, analisa Alex.

 

O consultor de viagens Dênis Corrêa alerta que a alta da moeda não deve ser motivo para abrir mão das férias. Dentre as sugestões, ele indica que é preciso se planejar com antecedência e aproveitar, por exemplo, as promoções lançadas pelas companhias aéreas.


“Muitos destinos, por exemplo, os EUA, têm voos diretos saindo agora de Fortaleza. Então acabam saindo mais baratos do que eram no ano passado, com o dólar mais barato”, compara Dênis.


Encurtar as férias e buscar hospedagens mais acessíveis também podem ser fonte de economia. “As pessoas estão diminuindo o tempo de viagem. Antes, ficavam 12 dias em Orlando, fazendo 8 parques. Agora, ficam menos dias, fazem menos parques e estão ficando em hotéis mais simples para baratear os custos”, salienta o consultor.


No mercado de capitais, a alta da moeda norte-americana ainda elevou os preços de compra do euro. No sábado, 9, a Boa Viagem vendia o euro a R$ 4,74 (espécie) e R$ 4,77 (cartão).


Os valores não são animadores para quem planejou as férias na Europa, como a estudante de Direito, Beatriz Barros, 23, que irá para a Itália e a Grécia no fim deste mês. A jovem tem achado o preço da moeda europeia elevado, o que tem dificultado a compra.


“Pelo menos a gente (ela e os pais) já comprou as passagens há algum tempo e foi mais em conta. A alta do dólar influencia bastante no aumento do valor das passagens, mesmo sendo pra Europa”, afirma.


A plataforma de finanças pessoais GuiaBolso também oferece algumas dicas financeiras para quem pensa em viajar nas férias de julho ou do fim do ano e economizar, mesmo com a disparada do dólar. Entre as indicações, pesquisar preços e comprar a moeda estrangeira em momentos diferentes, pois não é seguro esperar pelo momento ideal.

 

Cuidados que evitam despesas


Durante a viagem de férias, uma das dicas é preparar a própria alimentação, em alternativa a restaurantes, para poder aliviar os gastos que o viajante já vai ter a mais com passeios. Utilizar transporte público e programações gratuitas também ajudam a economizar. Por isso, vale pesquisar datas, feriados, locais de apresentações do destino.

 

Cotação em Fortaleza

 

No sábado, o dólar era vendido em casas de câmbio da Capital, em média, por R$3,91 no papel moeda e a R$ 4,10 no cartão pré-pago. Já o euro custava R$ 4,61 em espécie e R$ 4,83 no cartão. Ressalta-se que os valores podem mudar, de acordo com a cotação das divisas no mercado de capitais. Na última sexta-feira, o dólar fechou cotado a R$ 3,70.

Isaac de Oliveira

TAGS