PUBLICIDADE
Jornal
>

Mais de 1,3 mi de pessoas no Brasil entram na faixa dos que ganham até R$ 85

23/05/2018 01:30:00

Viver com menos de R$ 85 mensais por pessoa da família passou a ser realidade para 1.379.848 brasileiros em 2017 — o que representa aumento de 13,95% no comparativo com 2016. Conforme pesquisa do Ipece, com base em dados da Pnad, 10.165.796 brasileiros podem ser encaixados na faixa de extrema pobreza.


De acordo com os dados, houve crescimento da extrema pobreza no Brasil e em todas as regiões, com a maior alta na região Sul. No entanto, esta é a localidade com menor proporção de pessoas extremamente pobres. No Norte, o aumento foi de 11,29% (passando de 6,2% para 6,9%). No Nordeste, o crescimento foi de 17,5% (passando de 8% para 9,4%).


No Sudeste, a taxa aumentou 11,54% (passando de 2,6% para 2,9%). No Sul, avançou 22,22% (passando de 1,8% para 2,2%). E no Centro-Oeste o índice cresceu 18,18% (passando de 2,2% para 2,6%).


Para o coordenador do LEP, Vitor Hugo Miro Couto Silva, a distribuição de renda por programas assistenciais tem sofrido corte pelo Governo Federal e isso reflete no aumento da pobreza extrema.


Ele cita pesquisa divulgada anteriormente pelo IBGE indicando que o número de pessoas beneficiadas pelas transferências de renda do programa Bolsa Família diminuiu no País. “Este pode ser um efeito direto dos problemas fiscais que estamos enfrentando”, aponta.


O pesquisador ainda indica que outra linha de análise pode estar na economia desaquecida. “O que gera crescimento de desemprego, ou mesmo pessoas que permanecem empregadas, mas às vezes têm redução de rendimentos, porque ou aceitam receber menos ou vão para outros postos de trabalho, que pagam menos. Com redução da renda de trabalho, a renda domiciliar é afetada e a pobreza aumenta”, perfaz.

 

Gabrielle Zaranza

TAGS