PUBLICIDADE
Jornal
>

Como vai ficar o Aeroporto de Fortaleza com as novas intervenções

| PROJETO VAZADO| Sustentabilidade na engenharia e divisão das áreas de embarque e desembarque de passageiros são algumas novidades

22/05/2018 01:30:00
NULL
NULL
[FOTO1]

O POVO teve acesso aos croquis com as mudanças da parte externa do Aeroporto Internacional Pinto Martins. As obras são de responsabilidade do consórcio paulista Método Engenharia e Construtora Passarelli e já tiveram início. Intervenções na parte interna, além dos primeiros movimentos na área externa dão o tom dos trabalhos. A Fraport, concessionária do equipamento, não detalha status das modificações.


Os desenhos do novo layout do aeroporto estavam disponíveis até a tarde de ontem no site da Método. Dentre as informações preliminares, havia o cronograma de execução da obra, com início nesse ano, seguindo até 2020. Às 18 horas, a página foi retirada do ar.


Nas imagens, observa-se a divisão da área de embarque e desembarque de passageiros. Ambas ficarão no terminal atual, mas serão separadas por novo sistema viário que contempla um elevado – espécie de viaduto sobre as vias existentes.

[FOTO2]

“O elevado aumenta a área de embarque e desembarque. Ficará a cargo da Fraport definir qual ficará na parte de cima”, diz Carlos Grotta, especialista em infraestrutura aeroportuária. Na avaliação, os passageiros continuarão com o check-in na estrutura atual, assim como recepção de bagagens e estrutura de segurança. Conforme O POVO apurou, o desembarque deve ficar na parte elevada.


As obras inacabadas na gestão da Infraero serão aproveitadas. “Deve ter um grande número de salas de embarque e pontos estratégicos para quiosques. Mas há uma série de lojas que a administradora precisa. É uma regra dos aeroportos concessionados para obter mais receitas”, aponta.


O terminal a ser construído, segundo ele, será demandado para voos domésticos, enquanto o atual será para internacionais. “A área internacional é menor e mais restrita. Pela ponte adicional (à esquerda do projeto), quem vem ou vai para o Exterior pode embarcar ou desembarcar”, complementa.


Contudo, o especialista faz uma ressalva com relação às pontes de embarque da nova estrutura. São oito. “A última ponte (à direita) é distante da área de embarque e desembarque. Se considerarmos 75 metros entre cada, mais as duas do terminal atual, são 750 metros. Passageiro idoso ou com criança pode ter problemas. Precisamos ver se haverá esteiras rolantes ou transporte para os passageiros de uma ponta à outra”, indica.


No quesito sustentabilidade, Grotta explica que há muito uso do vidro. “O modelo absorve muita luz natural, evitando gasto com eletricidade. O formato do telhado define que a sucção ou pressão interna vêm para facilitar a ventilação”, detalha.

 

INFORMAÇÕES ADICIONAIS


INVESTIMENTO

Responsável pela administração unitária do Aeroporto desde o dia 2 de janeiro, a Fraport deve investir R$ 800 milhões nas fases 1B e C. Elas englobam contratação do consórcio, compra de equipamentos, desenvolvimento e gestão do projeto. Sobre a expansão do terminal de passageiros, está realizando as primeiras movimentações na área leste. Não há detalhes do status.

PÍER

As obras de expansão do Aeroporto Internacional Pinto Martins devem contemplar também a construção de um píer para elevar a capacidade de passageiros. O atual terminal passará de 34,4 mil metros quadrados (m²) para 66,3 mil metros quadrados.

 

A soma total da extensão é de 31,9 mil metros quadrados, considerando

a ampliação e o píer.

 


 

Átila Varela

TAGS