PUBLICIDADE
Jornal

Distribuição de trabalhos do lar ainda é desigual; cresce participação masculina

19/04/2018 01:30:00

A distribuição dos cuidados com a casa permanece desigual nos lares brasileiros, mas há mais homens realizando tarefas domésticas do que há um ano, segundo informações da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua) - Outras Formas de Trabalho, referente a 2017, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).


A proporção de mulheres que cuidam de serviços domésticos em casa ou na residência de parentes cresceu 1,9 ponto porcentual em um ano, de 89,8% em 2016 para 91,7% em 2017. Já o total de homens que realizam esse tipo de tarefa subiu 4,5 pontos porcentuais, de 71,9% para 76,4%.


Em 2017, 84,4% da população de 14 anos ou mais de idade realizavam afazeres domésticos no domicílio ou na casa de parentes, o equivalente a 142,4 milhões de pessoas. Em 2016, a taxa de realização de afazeres domésticos era mais baixa, de 81,3%.


As mulheres estavam à frente dos homens em todos os tipos de afazeres domésticos, exceto pela execução de pequenos reparos ou manutenção do domicílio, automóvel, eletrodoméstico ou outros equipamentos, citado por 63,1% deles e apenas 34,0% delas.


As maiores discrepâncias ocorreram no preparo de alimentos - conduzido por 95,6% das mulheres que faziam tarefas domésticas, mas somente 59,8% dos homens que trabalhavam no cuidado da casa - e limpeza ou manutenção de roupas e sapatos - atividade executada por 90,7% delas e apenas 56,0% deles.

Agência Estado

 

Gabrielle Zaranza

TAGS
NULL