PUBLICIDADE
Jornal
>

As pessoas são o foco

14/04/2018 01:30:00

“Nunca tivemos uma preocupação tão grande com as pessoas como estamos agora”, diz Eugênio Mussak, professor na área de gestão de pessoas


O POVO - Como o senhor avalia o mercado em relação à gestão de pessoas?

Eugênio Mussak - Nunca tivemos uma preocupação tão grande com as pessoas. As empresas, durante muito tempo, estavam mais preocupadas com ativos físicos e produtos, com as estratégias e processos. Tem havido uma conscientização crescente de que nenhum desses ativos funcionará sem as pessoas. Tanto é que surge área nova na qual atuo que se chama DHO (Desenvolvimento Humano e Organizacional), que significa desenvolvimento das empresas a partir do desenvolvimento das pessoas.

OP - O que motivou a mudança desse olhar das empresas para as pessoas?

Eugênio Mussak - A competitividade. Uma das coisas boas do mundo livre é a competitividade. Muita gente acha que não, mas a competitividade eleva o padrão. Quando você tem concorrente, tem que entrar em evolução e com isso todos ganham.

OP - O que aponta como tendências para a gestão de pessoas?

Eugênio Mussak - Serão valorizadas as pessoas que têm capacidade de trabalhar com outros, em equipe, que têm boa capacidade de comunicação, que usam bem os recursos tecnológicos e que mantêm o desejo permanente de aprendizado, o que a gente chamaria de talento.

OP - Como alinhar o propósito da empresa com o propósito pessoal?

Eugênio Mussak - Propósito é algo que todos precisamos, mas nem todos encontram a grande causa da vida. Temos que procurar. Eu prefiro chamar de significado, que é identificar o valor naquilo que estou fazendo. Será que o cozinheiro está apenas preparando o alimento ou preparando algo que irá colaborar com a saúde? Pode parecer muito simples, mas é muito forte. Quando você percebe a importância do trabalho, você coloca significado naquilo que está fazendo e aquilo pode se transformar em propósito.

 

Gabrielle Zaranza

TAGS