PUBLICIDADE
Jornal

71,1% da população com dívidas

23/04/2018 01:30:00
 

Segundo a Pesquisa do Endividamento do Consumidor de Fortaleza, 71,1% dos fortalezenses possuem algum tipo de dívida. Os dados foram divulgados na última sexta (20) pela Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado do Ceará (Fecomércio-CE).


58% dos consumidores pesquisados apontaram o desequilíbrio financeiro como a principal causa para o não pagamento das dívidas. O tempo médio de atraso nas contas é de 68 dias, com valor médio das dívidas estimado em R$ 1.393, comprometendo 39,6% da renda familiar dos consumidores. Alimentação, aluguel residencial e educação foram as despesas que mais pesaram. Falta de controle dos gastos, aumento dos gastos essenciais e redução dos rendimentos são fatores que contribuem para o problema. As compras por impulso também foram apontadas como elemento crítico.


Segundo Ricardo Coimbra, professor de Economia da Universidade Estadual do Ceará (Uece), a pesquisa mostra que parte significativa da população está com a renda comprometida. Ele observa que duas variáveis contribuem para a situação: o baixo nível salarial e o desemprego elevado.


A mudança de regra dos bancos quanto ao pagamento de boletos atrasados deve reduzir a inadimplência, observa o professor. “Gera a possibilidade para o indivíduo que tenha crédito em determinada instituição possa pagar a dívida gerada em instituição”. Ao reduzir a burocracia nas transações, o consumidor poderá captar recursos com menos fluxo de operações e deslocamentos para quitar as contas.


Quanto aos juros dos cartões de crédito, que giram em torno de 300% ao ano, Ricardo alerta que o consumidor deve priorizar os gastos dentro do limite da renda e não do cartão para evitar a inadimplência.

 

Gabrielle Zaranza

TAGS
NULL