PUBLICIDADE
Jornal
>

Dragagem no Porto do Mucuripe beneficia apenas cruzeiros

15/02/2018 01:30:00
Atualizada Às 11h51min

O presidente do Cipp S.A, Danilo Serpa, disse ao O POVO que a ordem de serviço para dragagem do Porto do Mucuripe beneficia o turismo com a atracação de cruzeiros marítimos. “Foram aprovados só R$ 21 milhões e eles precisavam de R$ 110 milhões”, diz, salientando que essa obra não resolve o problema dos combustíveis.


“A gente sabe que ali, o parque de tancagem teria condição de armazenar 108 mil, 110 mil metros cúbicos (m³), mas só armazena em torno de 75 mil a 80 mil porque se encher até a tampa pode causar um acidente”, afirma.


Em nota ao O POVO, o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil informa que o contrato para dragagem no Porto do Mucuripe foi assinado em janeiro deste ano, com previsão de início das obras março e execução em quaro meses.


“O projeto prevê a dragagem do berço de atracação do terminal de passageiros, incluindo área de acesso ao cais. Os demais píers possuem profundidade que atendem ao uso atual”, diz a nota.


Procurada, a Companhia Docas do Ceará enviou nota ao O POVO. A administradora do Porto do Mucuripe informa que "os R$ 20 milhões aprovados pelo Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, designado para a obra da dragagem do berço 106 no Porto do Mucuripe, beneficiará não só navios de cruzeiros marítimos como também navios de cargas, devido ao berço de atracação ser de múltiplo uso (passageiros, carga geral e conteineiros). O berço tem em sua retroárea um pátio de 40.000 m² para armazenagem de contêiners".

 

Acrescenta ainda que o contrato para a dragagem no Porto do Mucuripe foi assinado em janeiro deste ano com execução e termino de obra prevista para seis meses. "Nós, da Companhia Docas do Ceará, acreditamos que, desta forma estaremos proporcionando grandes oportunidades para a ampliação da economia não só na Capital como no Estado", informa a nota.

 

Gabrielle Zaranza

TAGS