PUBLICIDADE
Jornal
>

A economia do home office

08/02/2018 01:30:00


O home office é cada vez mais comum entre pessoas que buscam flexibilidade de horários e economia com estrutura. O novo Código da Cidade vai regulamentar esse formato de trabalho.

 

O designer de interiores, Fernando Septimus, 31, é adepto da modalidade desde 2012. Entre os benefícios de ter escritório em casa, ele cita autonomia, redução de gastos, além da praticidade de transformar a própria casa em um showroom para os clientes. “Fiz estimativa de ter um escritório e o custo mensal seria de R$ 2.500 a R$ 3 mil só para manter local, aluguel, condomínio, internet, gasolina”.

 

Quando se mudaram há um ano para o novo apartamento, ele e a esposa preferiram investir em um espaço com três quartos do que assumir o custo de um escritório. “Esse dinheiro trago para dentro de casa”.

 

O designer terceiriza os serviços complementares, como é o caso do desenho técnico, e assim também evita custos fixos com funcionários. Para receber com segurança os clientes, disponibiliza a segunda vaga a qual tem direito na garagem do prédio.

 

Quanto à autorização do condomínio, ele diz que não enfrenta problemas. Em relação ao novo Código da Cidade, Fernando espera pelos benefícios que a mudança possa trazer. “Se eu tiver que me adequar, vou atrás de saber o que preciso fazer".

 

Gabrielle Zaranza

TAGS