PUBLICIDADE
Jornal
>

M. Dias Branco compra Piraquê por R$ 1,55 bilhão

Negócio ainda precisa de autorização do Cade para ser finalizado. Cearense quer se consolidar no Sudeste

30/01/2018 01:30:00
NULL
NULL

[FOTO1]

A M. Dias Branco adquiriu a fabricante de massas, biscoitos e margarinas Piraquê, do Rio de Janeiro. O fato relevante foi publicado ontem na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A cearense vai pagar R$ 1,55 bilhão para a aquisição. O negócio ainda aguarda aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão federal antitruste.

[SAIBAMAIS]O objetivo da empresa é crescer em termos de participação em outras praças. “As empresas atuam de maneira independente. Se aprovada pelo Cade, vai ser uma estratégia importante para nós. Vamos crescer na região Sudeste, onde não temos participação efetiva. Isso vai reduzir a concentração que temos no Nordeste”, destaca Geraldo Luciano Mattos, vice-presidente de Investimentos e Controladoria do Grupo M.Dias Branco.

 

Aquisições

A M. Dias Branco adquiriu a fabricante de massas, biscoitos e margarinas Piraquê, do Rio de Janeiro. O fato relevante foi publicado ontem na Comissão de Valores Mobiliários (CVM). A cearense vai pagar R$ 1,55 bilhão para a aquisição. O negócio ainda aguarda aprovação do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), órgão federal antitruste.

 

O objetivo da empresa é crescer em termos de participação em outras praças. “As empresas atuam de maneira independente. Se aprovada pelo Cade, vai ser uma estratégia importante para nós. Vamos crescer na região Sudeste, onde não temos participação efetiva. Isso vai reduzir a concentração que temos no Nordeste”, destaca Geraldo Luciano Mattos, vice-presidente de Investimentos e Controladoria do Grupo M.Dias Branco.

A empresa cearense não deve cessar em termos de aquisições. “Temos interesse em crescer no País inteiro, seja por meio de aquisições ou crescimento orgânico. A Piraquê tem um histórico de tradição no Sudeste”, disse o executivo. Sobre novos investimentos, ele desconversa. “Vamos focar primeiro em absorver esse investimento, que é o maior anunciado por uma empresa do Ceará”.


A fluminense Piraquê foi criada em 1953, no bairro Madureira (RJ). A empresa atua nos mercados do Rio de Janeiro, Espírito Santo e São Paulo. Dentre os principais destinos exportadores dos produtos, estão Japão e Estados Unidos. Atualmente conta com mais de 3,5 mil funcionários. A companhia registrou receita líquida de R$ 717 milhões no período que compreende outubro de 2016 a setembro de 2017.


Já a M. Dias Branco apresentou, no terceiro trimestre do ano passado, lucro líquido de R$ 253,6 milhões se comparado com igual período de 2016. A receita da companhia saltou de R$ 1,44 bilhão para R$ 1,46 bilhão. Em volume, a empresa cresceu em todos os segmentos que atua, passando de 471,9 milhões de toneladas para 501 milhões de toneladas – alta de 6,2%. Entre os itens de mais destaque entram margarinas e gorduras (28,6%), farinha e farelo (7,3%), massas (4,1%) e biscoitos (3%).


A empresa também aumentou a participação de mercado no segmento de biscoitos, saltando de 30,4% para 32,3% no período que compreende julho a agosto de 2017, com relação à igual data de 2016. A participação no mercado de massas saiu de 30,8% para 32,2%. A receita da companhia está concentrada no Nordeste, com 70% do total, seguido do Sudeste (16,4%) e Sul (6,4%).


QUEM É A PIRAQUÊ

Empresa fundada no Rio de Janeiro, que atua no segmento de massas, biscoitos e margarinas. Também é referência nos Estados do Espírito Santo e São Paulo. Só no Rio de Janeiro, são mais de 60 mil pontos de vendas dos produtos.

 

ALGUNS PRODUTOS CARIOCAS


Batata Carioca Original

Batata frita ondulada.

 

Roladinho Goiabinha

Biscoito da linha de recheados

 

Massas Semolina

Especialidades: parafuso, espaguete, ninho largo

 

Massas Aldente

Especialidades: furadinho, espaguete, aletria

 

LINHA DO TEMPO DA CEARENSE

 

2000

O segundo moinho do Grupo M. Dias Branco, o Grande Moinho Potiguar, inicia suas atividades na cidade de Natal, no Rio Grande do Norte. É um projeto integrado, utilizando alta tecnologia e automação de última geração nos seus processos, composto por um moinho de trigo e de uma fábrica de massas.

 

2002

Inaugurada a Divisão GME – Gorduras, Margarinas e Cremes Especiais, no complexo industrial instalado no Mucuripe, dotado de refinaria, margarinaria e uma usina de hidrogênio.

 

2003

A M. Dias Branco adquire o Grupo Adria, composto pelas indústrias Adria (SP), Isabela (RS), Basilar (SP) e Zabet (SP). A aquisição permitiu ao Grupo assumir a liderança na produção de biscoitos e massas na América Latina. Entra em funcionamento em Aratu, na Bahia, o Grande Moinho Aratu (GMA), que será o maior moinho do Grupo.

 

2005

Inicia-se a operação, em Cabedelo (PB), do Grande Moinho Tambaú (GMT). O Moinho é parte de um complexo industrial que inclui uma indústria de massas e um centro de distribuição regional.

 

2006

Abertura de capital com início de negociação das ações na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), e ingresso no segmento do Novo Mercado.

 

2008

Em abril de 2008, a M. Dias Branco adquire a Indústria de Alimentos Bomgosto Ltda, conhecida pelas marcas Vitarella e Treloso, que atuava desde 1993 produzindo e comercializando massas e biscoitos em sua unidade industrial localizada em Pernambuco.

 

2011

Em abril de 2011, a empresa adquire a NPAP Alimentos S/A, empresa que há mais de um século fabricava, em Pernambuco, os biscoitos e massas da marca Pilar.

 

2012

Em abril de 2012, a empresa adquire o Moinho Santa Lúcia, localizado em Aquiraz. A empresa atuava no mercado com as marcas Predilleto e Bonsabor.

 

2013

Com o intuito de simplificar a sua estrutura societária, as empresas adquiridas foram incorporadas pela Companhia e se extinguiram juridicamente, passando a M. Dias Branco S.A. Indústria e Comércio de Alimentos a absorver todos os seus direitos e obrigações.

 

2014

Em maio de 2014, Ivens Dias Branco Júnior assume a Presidência da empresa, antes ocupava o cargo de diretor vice-presidente Industrial da área de biscoitos, massas e margarinas. Com o novo nome à frente da empresa, Ivens Dias Branco assume a Presidência do Conselho Administrativo.

 

2015

Aquisição de um novo moinho no município de Rolândia, no Paraná, com área construída de 9.195,50 m² e equipamentos com capacidade de produção de 400 toneladas/dia, acelerando o processo de verticalização de suas plantas nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

 

2018

A M. Dias Branco adquire a fabricante de massas, biscoitos e margarinas Piraquê. O investimento foi de R$ 1,55 bilhão. O negócio ainda aguarda autorização do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade).

Átila Varela

TAGS